IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Planalto: Cerca de 20 acordos bilaterais deverão ser assinados durante a visita de Lula à China

O presidente Lula recebe o Xi Jinping, então vice-presidente da República Popular da China, no Palácio do Planalto, em 2009 - 19.fev.2009 - Sergio Lima/Folha Imagem
O presidente Lula recebe o Xi Jinping, então vice-presidente da República Popular da China, no Palácio do Planalto, em 2009 Imagem: 19.fev.2009 - Sergio Lima/Folha Imagem

Sofia Aguiar e Eduardo Gayer

Em Brasília

10/04/2023 18h24Atualizada em 10/04/2023 19h09

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve assinar cerca de 20 acordos durante viagem à China que começa nesta semana. Um deles trata sobre a construção do CBERS-6, o sexto de uma linha de satélites construídos em parceria entre Brasil e China, que permite o monitoramento de biomas como a Floresta Amazônica mesmo com nuvens. A informação foi divulgada nesta segunda-feira, 10, em nota oficial do Palácio do Planalto.

Com embarque previsto para amanhã no período da manhã, o presidente deve chegar na quarta-feira ao país asiático. De acordo com o governo, a visita da comitiva brasileira à China começa no dia 13, em Xangai.

Pela manhã, Lula participará da cerimônia de posse da ex-presidente Dilma Rousseff no comando do Novo Banco de Desenvolvimento, o banco de fomento dos BRICS (bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). À tarde, ele terá encontros com empresários, e à noite viajará para Pequim.

Na sexta-feira, 14, a agenda de Lula inclui uma reunião pela manhã com o presidente da Assembleia Popular Nacional, Zhao Leji, no Grande Palácio do Povo. Depois, o chefe do Executivo irá depositar flores em uma cerimônia na Praça da Paz Celestial. À tarde, o petista deve se encontrar com lideranças sindicais e depois voltará ao Grande Palácio do Povo, onde se reunirá com o primeiro-ministro da China, Li Qiang, e em seguida será recebido em cerimônia oficial pelo presidente da China, Xi Jinping.

De acordo com a programação, será um encontro aberto, em uma cerimônia para a assinatura de acordos bilaterais. Após isso, haverá um encontro entre ambos os presidentes fechado. Em seguida, está prevista uma cerimônia de troca de presentes, registro de fotos e, por fim, um jantar oficial.

Lula irá à China acompanhado pelos ministros Fernando Haddad (Fazenda), Marina Silva (Meio Ambiente e Mudança do Clima), Carlos Fávaro (Agricultura e Pecuária), Luciana Santos (Ciência, Tecnologia e Inovação), Mauro Vieira (Relações Exteriores), Alexandre Silveira (Minas e Energia), Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário) e Wellington Dias (Desenvolvimento e Assistência Social).

Os governadores Jerônimo Rodrigues (Bahia), Elmano de Freitas (Ceará), Carlos Brandão (Maranhão), Helder Barbalho (Pará) e Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte) também integram a delegação brasileira.