PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Airbus ameaça processar aéreas que não cumprirem contratos, diz jornal

10.jul.2018 - O CEO da Airbus, Guillaume Faury, discursa em frente a uma aeronave A220-300 em Toulouse, na França - Sebastian Kunigkeit/picture alliance via Getty Images
10.jul.2018 - O CEO da Airbus, Guillaume Faury, discursa em frente a uma aeronave A220-300 em Toulouse, na França Imagem: Sebastian Kunigkeit/picture alliance via Getty Images

05/06/2020 13h59Atualizada em 05/06/2020 16h54

Um impasse entre fabricantes de aviões e companhias aéreas está se intensificando após a Airbus sinalizar que irá processar as companhias aéreas que se recusam a honrar seus contratos, na esteira da crise do coronavírus.

O aviso do presidente-executivo da Airbus, Guillaume Faury, ocorreu quando a Airbus se prepara para revelar o que fontes do setor esperavam ser outro mês fraco de entregas.

As fabricantes receberam vários pedidos das companhias aéreas para adiar entregas de aeronaves devido à queda nas viagens aéreas.

Faury disse ao jornal Politico, dos Estados Unidos, que algumas companhias aéreas, que ele não identificou por nome, se recusaram a atender ligações no auge da crise, mas que ele esperava um compromisso.

"Isso continuará sendo, eu espero, a exceção, porque sempre tentamos encontrar uma rota diferente do que ir a um tribunal", disse Faury. "Mas se, ou quando, as companhias aéreas — isso já está acontecendo — não têm outra escolha senão deixar de cumprir completamente os acordos e não fazer outra proposta melhor que nada, ou não estiverem dispostas a fazê-lo, então [ações judiciais] acontecerão".

A empresa enviou dezenas de avisos de inadimplência às companhias aéreas em uma etapa que pode levar a processos, além de prejudicar as relações, disseram fontes.

A Airbus não teve nenhum comentário imediato.