PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Carla Araújo

Presidente da Eletrobras é liberado de quarentena

Wilson Ferreira Júnior, presidente da Eletrobras, não precisará cumprir quarentena para assumir outro cargo - Bruno Rocha/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Wilson Ferreira Júnior, presidente da Eletrobras, não precisará cumprir quarentena para assumir outro cargo Imagem: Bruno Rocha/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

28/01/2021 15h36

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, não precisará cumprir quarentena, um período de afastamento remunerado para membros do governo que tenham cargos de confiança e com informações consideradas estratégicas.

O caso do executivo, que anunciou a renúncia no último domingo (24), foi avaliado nesta quinta-feira (28) pela Comissão De Ética da Presidência da República.

O presidente da comissão e relator do caso, André Ramos Tavares, votou pela liberação de Wilson Junior. O voto foi seguido pelos demais membros da comissão por unanimidade e sem divergências.

A lei exige que a Comissão de Ética Pública da Presidência deve ser ouvida sobre a necessidade de cumprimento de quarentena de ex-ocupantes de cargos de ministro de Estado e de natureza especial, além de presidente, vice-presidente e diretor de autarquias, fundações públicas, empresas públicas ou sociedades de economia mista e ainda de cargos de comissão superior.

Caso não seja dispensada, deverá permanecer em quarentena de seis meses (período em que continuam recebendo salários).

Wilson Junior, que está há mais de quatro anos no cargo ficará na Eletrobras até o começo de março e depois assumirá a presidência da BR Distribuidora.