PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Carla Araújo

NOTÍCIA

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Caminhoneiros reclamam da alta dos preços e cobram promessa de Bolsonaro

Bolsonaro agradeceu porque nem todos caminhoneiros fizeram greve na segunda-feira - Alan Santos
Bolsonaro agradeceu porque nem todos caminhoneiros fizeram greve na segunda-feira Imagem: Alan Santos
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

18/02/2021 19h17Atualizada em 18/02/2021 20h05

O presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, conhecido como Chorão, divulgou nota nesta quinta-feira (18) para reclamar do anúncio feito pela Petrobras de mais um aumento do preços dos combustíveis.

Chorão cobra ainda que o presidente Jair Bolsonaro cumpra a promessa de reduzir impostos para a categoria.

"Onde está a palavra do Governo Federal que na pessoa do Presidente da República sinalizou a diminuição dos impostos federais dos combustíveis e vamos para o quarto aumento consecutivo em menos de trinta dias se mantendo inerte e nada fez de concreto até o presente momento", afirmou.

Na live da semana passada, Bolsonaro reforçou a promessa de que reduzira impostos para os caminhoneiros e agradeceu que a categoria não tinha aderido ao movimento grevista.

Chorão, que foi uma das figuras de destaque durante a greve de 2018 e não aderiu à paralisação convocada no último dia 1º de fevereiro, disse ainda que os caminhoneiros foram surpreendidos com mais um aumento dos combustíveis, mas que a alta nos preços afeta toda a sociedade brasileira.

"Neste momento, não podemos olhar somente para o aumento do diesel, mas de todos os combustíveis, pois não é somente a classe dos caminhoneiros autônomos que está sendo afetada, mas também todos os Brasileiros que além do combustível mais caro, por consequência terão aumento em outros produtos que dependem deles em sua cadeia produtiva", diz.

Promessa renovada

Minutos depois da divulgação da nota, mais uma vez na sua live semanal, o presidente criticou a Petrobras pela alta no preço dos combustíveis e disse que vai zerar o imposto federal do diesel por dois meses.