PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

'Pai do Plano Real', Pérsio Arida encontra Mercadante, mas não fecha com PT

O economista Persio Arida, coordenador econômico da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) - Danilo Verpa/Folhapress
O economista Persio Arida, coordenador econômico da campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) Imagem: Danilo Verpa/Folhapress
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

e Fabrício de Castro, do UOL, em Brasília

29/03/2022 16h34Atualizada em 29/03/2022 20h12

Apontado como um dos colaboradores oficiais do programa de governo do ex-presidente Lula, o ex-ministro Alozio Mercadante convidou o economista Pérsio Arida, que foi o coordenador do programa econômico de Geraldo Alckmin em 2018 e um dos pais do Plano Real, para uma conversa nesta semana em São Paulo, com o objetivo de debater "temas econômicos".

À coluna Arida afirmou que tem conversado com assessores de todos os candidatos, exceto com os de Bolsonaro, mas que não fechou nenhuma aliança com o PT. "Não pretendo fazer parte da campanha de nenhum candidato, nem ser responsável por preparar planos de governo", disse. "Apenas converso sobre temas econômicos com quem me procura."

Mercadante também afirmou que a conversa não tratou de uma parceria com o economista para a formulação do programa de Lula. "Conversamos, tivemos um diálogo sobre a conjuntura e os desafios, há disposição e interesse em aprofundar as discussões, mas não há necessariamente compromisso com o programa de governo", disse Mercadante.

Aproximação tucana

De acordo com fontes do PT, a conversa entre Mercadante e Arida é natural após a cada vez mais concreta aliança para que o ex-governador e ex-tucano Geraldo Alckmin (PSB) seja o vice na chapa de Lula.

Apesar disso, fontes da sigla dizem que ainda não há compromisso com a participação de Arida na campanha do PT e foi uma "discussão aberta", sobre alguns temas que precisam ser aprofundados. A informação do encontro foi divulgada pelo site BAF - Brasília Alta Frequência e confirmada pela coluna.

Para além das questões políticas, Mercadante e Arida já se conhecem há bastante tempo, cursaram economia na USP na turma de 1973. O ex-ministro do PT costuma dizer que, apesar da trajetória distinta, tem "apreço e respeito" pelo colega.

Arida foi presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), de setembro de 1993 a janeiro de 1995, e comandou o Banco Central, de janeiro a junho de 1995, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. O economista também foi um dos idealizadores do Plano Real.