Bolsas

Câmbio

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://economia.uol.com.br/empreendedorismo/album/2014/10/15/veja-10-fatores-de-risco-para-start-ups-segundo-pesquisa.htm
  • totalImagens: 11
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20141015155358
    • empreendedor [13313]; Empreendedorismo [12640]; Start-up [73878];
Fotos

Uma pesquisa da Fundação Dom Cabral mostra que 25% das start-ups fecham em até um ano de atividade; entre os motivos, estão falta de comprometimento dos sócios, desentimentimento entre eles e pouco dinheiro para investir; clique nas imagens acima e conheça os riscos de fracasso Arte UOL Mais

1 - SÓCIOS NÃO SE DEDICAM INTEGRALMENTE: muitos empreendedores, ao criarem uma start-up, mantêm uma atividade paralela e se envolvem com o negócio apenas nas horas vagas; a pesquisa mostra que não se dedicar exclusivamente à empresa é o principal fator de risco que pode levá-la ao fechamento Shutterstock Mais

2 - NÃO ALINHAMENTO DOS INTERESSES PESSOAIS E PROFISSIONAIS DOS FUNDADORES: objetivos e metas diferentes entre os sócios podem criar conflitos de interesse; segundo especialistas, o mais indicado é que os fundadores deixem bem claro, no início do negócio, aonde querem chegar e por quais caminhos querem seguir Getty Images Mais

3 - FALTA DE DINHEIRO PARA INVESTIR: ter pouco dinheiro se mostrou determinante para o fechamento de start-ups, segundo a pesquisa da Fundação Dom Cabral; em muitos casos, o empreendedor é surpreendido com despesas inesperadas ou pelo retono abaixo do esperado, o que reforça a necessidade de cálculos mais detalhados e constante revisão das contas da empresa Shutterstock Mais

4 - DESENTENDIMENTO ENTRE OS FUNDADORES: quanto mais sócios o negócio tem, maior a possiblidade de desentendiimentos; especialistas recomendam, no início do negócio, definir como serão tomadas as decisões da empresa e como proceder em caso de opiniões diferentes entre os fundadores Thinkstock Mais

5 - INCAPACIDADE DE ADAPTAR O MODELO DE NEGÓCIO AO MERCADO: as constantes mudanças do mercado exigem que a empresa também mude para se adaptar à nova realidade; no entanto, nem todas as empresas conseguem se reiventar e mudar sua estratégia para sobreviver Thinkstock Mais

6 - DIFICULDADE PARA CONTRATAR UMA BOA EQUIPE DE TRABALHO: falta de profissionais qualificados também foi citada por empreendedores como um dos fatores que levam uma start-up à falência Rafael Hupsel/Folha Imagem Mais

7 - FALTA DE CONHECIMENTOS DOS FUNDADORES EM GERENCIAMENTO: é comum que fundadores de start-ups tenham conhecimento operacional do negócio, mas não são todos que entendem de gestão; buscar cursos e treinamentos pode ser a solução para o empreendedor suprir essa carência Getty Images/Thinkstock Mais

8 - LIMITAÇÃO DA REDE DE CONTATOS DOS FUNDADORES: uma rede de contatos sólida pode abrir portas para o empreendedor, tanto para conseguir investimento quanto para fechar negócio com clientes e fornecedores; quando a rede é pequena ou com contatos de pouca influência, a caminhada da empresa se torna mais difícil Shutterstock Mais

9 - NÃO SE ADAPTAR ÀS MUDANÇAS DO MERCADO: gestores que não aceitam as alterações no mercado e não tentam adaptar-se a elas oferecem alto risco para as start-ups; especialmente para quem atua no segmento de tecnologia, as mudanças são constantes, e o empresário deve estar atento a elas Shutterstock Mais

10 - FALTA DE CONHECIMENTO SOBRE O SETOR: conhecer os gostos e as necessidades do público, os produtos dos concorrentes e os detalhes que compõem o setor de atuação aumentam as chances de sucesso do negócio; sem esse conhecimento, o empresário corre o risco de oferecer algo que não desperte o interesse de ninguém ou que não seja financeiramente viável Thinkstock Mais

Veja 10 fatores de risco para start-ups, segundo pesquisa

Mais álbuns de Empreendedorismo x

Últimos álbuns de Economia

UOL Cursos Online

Todos os cursos