IPCA
0.01 Jun.2019
Topo

Empregos e carreiras


Emprego dos sonhos? Veja o que é preciso para ser um mestre cervejeiro

Ricardo Marchesan

Do UOL, em São Paulo

2015-05-08T06:00:00

2015-07-06T18:51:33

08/05/2015 06h00Atualizada em 06/07/2015 18h51

Poucos profissionais podem dizer que trabalham com aquilo que amam tanto quanto o mestre cervejeiro. A chance de atuar profissionalmente com uma das bebidas mais apreciadas e consumidas no Brasil e no mundo pode parecer um sonho.

As oportunidades na área também estão aumentando, tanto para aqueles que desejam criar e administrar seus próprios rótulos artesanais, quanto para quem quer entrar em grandes empresas, como a Ambev, cervejaria dona de marcas como Brahma, Skol e Antarctica.

O mestre cervejeiro é responsável pela qualidade do produto, tanto no seu desenvolvimento quanto na produção. Em grandes empresas, é ele quem garante que latinhas de lotes ou fábricas diferentes, por exemplo, tenham o mesmo gosto. Mas ele também supervisiona a produção, além de coordenar a equipe.

Atualmente,  esse é um cargo técnico muito especializado e que exige conhecimento de administração, planejamento, gerenciamento e liderança. O profissional precisa estar em contato com o que há de mais moderno na indústria.

Trabalho não é só degustação

Diferentemente do que possa parecer, a vida de um mestre cervejeiro não é beber à vontade. "Sem dúvida [a degustação] faz parte da rotina. Mas é uma pequena parte", afirma Luciano Horn, mestre cervejeiro da Ambev.

Nem todos os dias ele prova a bebida, e, quando acontece, são no máximo duas sessões de degustação com dez amostras. Ao final, isso é menos do que uma lata.

A quantidade de bebida ingerida também é controlada, até por questões de saúde. "Para uma degustação, a gente não precisa tomar uma lata de cerveja. Muito pelo contrário. Tomo um ou dois goles [de cada]", diz.

Segundo Luciano Horn, a habilidade de degustação pode ser treinada. Assim, qualquer um é capaz de desenvolvê-la, desde que não tenha algum problema físico que impeça de sentir gostos.

Brasil tem cursos de especialização na área

Júnior Lago/UOL
Há cursos de especialização para o profissional cervejeiro no Brasil e no exterior Imagem: Júnior Lago/UOL

Os profissionais que desejam atuar na área podem procurar graduações em engenharia, química ou farmácia, por exemplo. Também há cursos livres e especializações, como na unidade do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) em Vassouras (RJ), que oferece cursos de qualificação e aperfeiçoamento profissional voltados para cervejeiros.

A FGV (Fundação Getulio Vargas) oferece o curso "Administração dos Negócios da Cerveja", que é semestral e começou em 2012. Seu coordenador, Tulio Rodrigues, também fundou em 2008 a Beer Academy, que tem cursos livres sobre o assunto. Rodrigues afirma que a escola já teve cerca de 1.500 alunos.

Cursos sobre cerveja no Brasil

  • Administração dos Negócios da Cerveja

    Fundação Getúlio Vargas. Tel: 0800 772 2778

  • Cervejeiro e Tecnologia Cervejeira

    Senai de Vassouras (RJ). Tel: 0800 0231 231

  • Sommelier de Cervejas

    Associação Brasileira de Sommeliers. Tel: 11 3814-7853

  • Beer Academy

    Tel: (11) 4116-2231

  • Instituto da Cerveja

    Tel: (11) 5097-9497

  • Academia Barbante de Cerveja

    Tel: (11) 3405-7046

Também é possível buscar essa especialização fora do país. No caso da Ambev, após passar pelo período do trainee, o profissional selecionado para ser mestre cervejeiro é enviado para um curso nos EUA de, no mínimo, quatro meses.

Mercado cresceu nos últimos anos

Roosevelt Cassio/Folhapress
Brasil é o terceiro maior produtor de cervejas do mundo, atrás da China e dos EUA Imagem: Roosevelt Cassio/Folhapress

O professor Tulio Rodrigues afirma que o Brasil é o terceiro maior produtor de cervejas do mundo, atrás da China e dos EUA, com 14 bilhões de litros ao ano. O consumo per capita do brasileiro é em torno de 70 litros ao ano e está entre os 20 maiores do mundo.

Ele também diz que o perfil do mercado tem mudado nos últimos dois anos. Até então, o volume de cerveja produzido vinha crescendo muito, mas está se estabilizando.

"Por outro lado, em valor de mercado, tem crescido de 10% a 15%", afirma. Segundo ele, isso é consequência do aumento do consumo de cervejas especiais e artesanais, que são mais caras e feitas por empresas menores.

Ainda que seja difícil determinar o número exato de profissionais envolvidos diretamente nessa indústria, o professor afirma que é um número em expansão. "Há cinco anos tinhamos cerca de cem rótulos e hoje em torno de mil", conta.

Consequentemente, cresce o número de oportunidades para mestres cervejeiros. "São 300 cervejarias atualmente no país. Cada uma tem, pelo menos, um mestre cervejeiro", afirma Rodrigues. Apenas na Ambev, segundo Luciano Horn, são de 60 a 80 profissionais com essa especialização.

Mestre cervejeiro fala sobre sua rotina

Mais Empregos e carreiras