PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Empregos e carreiras

Em crise, Rio foi a cidade que mais perdeu empregos com carteira em 2019

Ricardo Marchesan

Do UOL, em São Paulo

24/01/2020 12h57

Resumo da notícia

  • Rio de Janeiro cortou 6.640 vagas no ano passado; na outra ponta, São Paulo abriu 80.831 empregos
  • Fechamento de postos de trabalho no Rio foi puxado pelo setor de serviços
  • Ao todo, oito capitais brasileiras perderam empregos com carteira em 2019

Em grave crise fiscal e econômica há anos, o Rio de Janeiro foi a cidade que mais fechou vagas com carteira assinada no Brasil em 2019, em números absolutos. Foram 6.640 vagas a menos no ano. Em 2018, a capital fluminense abriu 3.205 vagas.

Na outra ponta, São Paulo foi a cidade que mais abriu postos com carteira pelo segundo ano seguido. Foram 80.831 vagas em 2019 e 60.714 no ano anterior.

Ao todo, o Brasil criou 644.079 vagas de emprego com carteira assinada no ano passado, o melhor dado desde 2013, quando foram abertas 1.117.171 vagas.

O resultado é o saldo, ou seja, a diferença entre contratações e demissões. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e foram divulgados hoje pelo Ministério da Economia.

Serviço puxou corte no Rio

Os cortes na capital foram na contramão do Estado do Rio de Janeiro, que criou 16.829 vagas com carteira, e também da região Sudeste, que abriu 318.219 empregos.

O setor de serviços foi o principal responsável pelo resultado negativo, com a perda de 7.217 vagas no ano. Confira o saldo de vagas por setor:

  • Serviços: -7.271
  • Indústria de transformação: -3.143
  • Construção civil: -1.179
  • Agropecuária: -197
  • Administração pública: +50
  • Serviços industriais de utilidade pública: +238
  • Extrativa mineral: +361
  • Comércio: +4.501

Crise fiscal

A prefeitura do Rio de Janeiro atravessa uma crise fiscal, que a levou a suspender todos os pagamentos e movimentações financeiras da administração no final do ano passado. Poucos dias depois, a medida foi revogada.

Com a crise dos últimos anos, a desigualdade no Estado disparou, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) publicados em outubro do ano passado.

O estado atingiu em 2018 o maior nível de desigualdade na renda do trabalho desde o início da série histórica, em 2012. Na avaliação de técnicos do IBGE, o resultado refletiu o desemprego alto e atrasos nos pagamentos de salários e aposentadorias.

Oito capitais fecharam vagas

Ao todo, oito capitais brasileiras fecharam vagas com carteira no ano passado.

  • Rio de Janeiro: -6.640
  • Teresina: -2.617
  • Natal: -1.904
  • João Pessoa: -976
  • Rio Branco: -223
  • Maceió: -186
  • Belém: -43
  • Porto Alegre: -10

As demais capitais registraram abertura de postos de trabalho. Além de São Paulo (80.831), as que mais abriram foram Belo Horizonte (22.703) e Curitiba (19.325).

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas

O que é o FGTS, como funciona e quem pode sacar?

UOL Notícias

Empregos e carreiras