PUBLICIDADE
IPCA
0,21 Jan.2020
Topo

Empregos e carreiras


País cria 644.079 vagas com carteira em 2019, melhor resultado em 6 anos

Juca Varella/Folhapress
Imagem: Juca Varella/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

24/01/2020 10h14Atualizada em 24/01/2020 15h27

O Brasil criou 644.079 vagas de emprego com carteira assinada em 2019, acima das 546.445 criadas em 2018. Esse é o melhor dado desde 2013, quando foram abertas 1.117.171 vagas.

O resultado é o saldo, ou seja, a diferença entre contratações e demissões. Em 2019, foram 16.197.094 admissões contra 15.553.015 desligamentos.

No mês de dezembro, quando tradicionalmente há mais demissões, foram fechadas 307.311 vagas de emprego formais.

Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e foram divulgados hoje pelo Ministério da Economia.

Serviços é o setor que mais contratou

Todos os oito setores da economia englobados pelo Caged registraram saldo positivo no ano passado. O destaque foram os serviços, que responderam pelo maior número de abertura de vagas.

Veja abaixo o saldo de empregos por setor em 2019:

  • Serviços: 382.525
  • Comércio: 145.475
  • Construção civil: 71.115
  • Indústria: 18.341
  • Agropecuária: 14.366
  • Serviços Industriais de Utilidade Pública: 6.430
  • Extrativa mineral: 5.005
  • Administração pública: 822

Em comparação com 2018, houve forte melhoria na abertura de postos na construção civil, com aumento de 53.158 vagas em 2019. Com isso, o saldo positivo do setor ficou quase quatro vezes superior ao observado um ano antes.

"A retomada da construção civil é um sintoma sempre muito crítico, muito importante, da retomada do crescimento da economia como um todo, nós vemos com muitos bons olhos", afirmou o secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo.

Dentre as demais categorias de destaque, houve um salto na abertura de postos no comércio de 42,6% em 2019, ao passo que, no setor de serviços, houve uma diminuição de 4% sobre 2018.

Todas as regiões abriram vagas

As cinco regiões brasileiras tiveram abertura de vagas em 2019

  • Sudeste: +318.219 postos (+1,59%)
  • Sul: +143.273 postos (+2,01%)
  • Nordeste: +76.561 postos (+1,21%)
  • Centro-Oeste: +73.450 postos (+2,3%)
  • Norte: +32.576 postos (+1,82%)
Todos os estados, mais o Distrito Federal, registraram saldo positivo. Os maiores foram em:
  • São Paulo: +184.133 postos (+1,54%);
  • Minas Gerais: +97.720 postos (+2,45%);
  • Santa Catarina: +71.406 postos (+3,56%).
Os menores saldos de emprego foram em:
  • Amapá: +352 postos (+0,52%);
  • Acre: +353 postos (+0,45%);
  • Alagoas: +731 postos (+0,21%)

IBGE faz pesquisa diferente

Os dados do Caged consideram apenas os empregos com carteira assinada. Existem outros números sobre desemprego apresentados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que são mais amplos, pois levam em conta todos os trabalhadores, com e sem carteira.

A última Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua registrou que o Brasil tinha, em média, 11,9 milhões de desempregados no trimestre encerrado em novembro.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas

O que é o FGTS, como funciona e quem pode sacar?

UOL Notícias

Empregos e carreiras