PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Empregos e carreiras

Sem verba para Censo e com saída de presidente, vai haver concurso no IBGE?

Com falta de verba para o Censo, IBGE vai manter seu concurso? - TASSO MARCELO/AE
Com falta de verba para o Censo, IBGE vai manter seu concurso? Imagem: TASSO MARCELO/AE

Do UOL, em São Paulo*

30/03/2021 04h00

O orçamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para o Censo foi reduzido em 96%, de R$ 2 bilhões para apenas R$ 71,7 milhões. O órgão vive uma crise, e a presidente do IBGE pediu demissão na sexta-feira (26). Isso tudo pode inviabilizar a pesquisa sobre a população brasileira e cancelar o concurso público de mais de 204 mil vagas?

O corte na verba ocorreu após a aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA) na Comissão Mista de Orçamento (CMO). Com isso, a realização da pesquisa em 2021 pode ficar inviável.

O IBGE encerrou neste mês a inscrição para 204.307 vagas temporárias no Censo Demográfico 2021, e não se sabe o que vai acontecer agora.

Dinheiro usado para projetos de parlamentares

O IBGE perdeu verba porque o Congresso redirecionou o dinheiro destinado originalmente à pesquisa e a outros setores da sociedade para obras de interesse dos parlamentares.

As vagas do concurso estavam distribuídas em 5.297 municípios em todos os estados do país e eram uma oportunidade de emprego formal para milhares de brasileiros durante a crise econômica.

As provas estavam previstas para serem realizadas em 18 e 25 de abril, dependendo do cargo desejado. O IBGE planejava visitar todas residências do país (cerca de 71 milhões) a partir de agosto deste ano.

IBGE não diz o que acontecerá com concurso

Procurados pelo UOL, o IBGE e a Cebraspe (organizadora do concurso) não informaram o que acontecerá com o concurso.

Em nota, o IBGE afirmou que "solicitará orientações ao Ministério da Economia sobre os procedimentos no tocante à operação censitária que por lei deve ser realizada a cada dez anos"

O IBGE e a Cebraspe também não informaram quantas pessoas se inscreveram para o concurso.

As instituições não revelaram como seria o processo de devolução das taxas de inscrição em caso de cancelamento da prova.

Quando o Censo foi adiado em 2020, as taxas de inscrição foram devolvidas para quem pediu o reembolso.

Congresso pode dar mais verba

A verba do IBGE ainda pode ser alterada pelo Congresso ao longo do ano, mas não há garantia de que isso ocorrerá.

Na sexta-feira (26), após a votação do Orçamento no Congresso, a presidente do IBGE, Susana Cordeiro Guerra, pediu demissão do cargo. Ela alegou questões pessoais e disse que permanecerá no cargo até a nomeação de um substituto.

Risco para o Censo

A Associação Brasileira de Estudos Populacionais (Abep) declarou que "os cortes no orçamento do Censo representam um enorme risco a um levantamento consistente e exaustivo pelo território nacional".

Afirmou ainda que a inviabilização da pesquisa "seria uma afronta à população brasileira, à democracia, aos gestores públicos, aos técnicos do IBGE, aos analistas de mercado e aos centros de pesquisa e universidades".

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores do IBGE (Assibge) afirmou em nota que o corte no Censo "foi uma granada resultante da combinação entre um forte ajuste fiscal nas despesas obrigatórias e uma larga 'generosidade' com os militares e as emendas parlamentares".

Outros concursos não serão afetados, diz IBGE

O IBGE também abriu este ano 6.500 empregos temporários para outras pesquisas. Alguns desses cargos seguem com inscrição aberta até esta quarta-feira (31) —veja detalhes aqui.

Segundo o IBGE, "outros editais de seleção/concurso, não relacionados com o Censo 2021, não são afetados" pelo corte no Orçamento.

*Com Estadão Conteúdo

PUBLICIDADE

Empregos e carreiras