PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

CDI: o que é? O que significa 'render 100% do CDI'? Saiba tudo

O CDI nada mais é do que uma taxa de juros de empréstimo entre instituições bancárias - Getty Images/iStockphoto
O CDI nada mais é do que uma taxa de juros de empréstimo entre instituições bancárias Imagem: Getty Images/iStockphoto

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

26/07/2022 04h00

Quando o assunto é investimento, muitas siglas são usadas, e grande parte delas é desconhecida da maioria da população. Uma delas é o chamado "CDI".

Para atrair clientes, é comum que bancos ou instituições financeiras anunciem: "aqui seu dinheiro rende 100% do CDI" ou ainda "traga seu dinheiro para o banco X e fature 200% do CDI".

A proposta parece interessante e tentadora, mas você sabe o que é o CDI? Ou então, como investir nele? Se há riscos ou se esse rendimento realmente vale a pena?

Tire suas dúvidas sobre o CDI

O que é CDI?

A sigla CDI significa Certificado de Depósito Interbancário. Nada mais é do que um título de curtíssimo prazo (um dia) emitido pelas instituições bancárias.

O principal motivo da existência do CDI é a regulação do sistema financeiro brasileiro. O Banco Central determina que os bancos devem encerrar todos os dias com caixa em saldo positivo para assegurar a estabilidade do sistema financeiro do país.

Mas o fato é que isso nem sempre acontece, já que há dias em que a quantidade de saques e retiradas é maior que a de depósito. No entanto, as regras determinam que essa diferença seja obrigatoriamente coberta pela instituição bancária, sendo a saída para esse "impasse" pegar dinheiro emprestado de outro banco por meio do CDI.

Então, para exemplificar, o CDI nada mais é do que uma taxa de juros de empréstimo entre instituições bancárias. O seu valor equivale ao valor médio das taxas de juros praticadas entre os bancos nas operações diárias de empréstimo.

CDI é um importante indicador financeiro?

Sim. O CDI é um dos principais indicadores do mercado financeiro brasileiro. Ele serve como referência para diversos investimentos de renda fixa, como CDB (Certificado de Depósito Bancário), LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), LCI (Letra de Crédito Imobiliário) —todos eles têm a rentabilidade associada ao CDI.

Além disso, o CDI tem o seu valor atrelado à taxa Selic —a taxa básica de juros da economia do Brasil, definida pelo Banco Central, para controlar a inflação.

Quando a inflação está em alta, o BC sobe a Selic para desestimular o consumo e, assim tentar conter os preços. Aí a CDI também acompanha essa elevação. Quando a inflação está baixa, o BC reduz os juros para fazer o contrário, estimular consumo. E então o CDI também apresenta queda.

Como investir em CDI?

Não é possível investir diretamente em CDI, já que ele não é um produto de investimento. O que é possível fazer é aplicar o dinheiro em investimentos cujos rendimentos estão vinculados ao CDI.

Para exemplificar: se você colocar o seu dinheiro em um investimento que rende 100% do CDI significa que, ao final do período, você vai ganhar exatamente o valor dessa taxa. Assim, se a rentabilidade for 200% da taxa, significa que paga o dobro do valor do CDI.

Atualmente, há bancos que oferecem taxas de 80%, 100%, 120% e até 200% do CDI para clientes que optem por deixar seu dinheiro guardado em suas contas.

O que significa render 100% do CDI?

Quando se afirma que um investimento oferece 100% do CDI, significa que ele assegurará ao cliente um retorno equivalente à taxa média integral dos empréstimos realizados entre os bancos. Como visto, esse valor é variável e depende da taxa Selic.

Em 2021, o CDI rendeu 4,42% ao ano. Sendo assim, um investimento que rende 100% do CDI aplicado ao longo de todo o ano passado rendeu esses mesmos 4,42% —claro, sem contar possíveis descontos de impostos ou outras tarifas.

Além do acumulado do ano, também é possível acompanhar o valor do CDI mês a mês e ver quanto o seu dinheiro está rendendo. Segundo o Banco Central, em junho (última taxa de CDI divulgada até o momento) esse valor foi de 1,06%, maior porcentagem registrada em 2022 até o momento.

  • Janeiro - 0,73%
  • Fevereiro - 0,76%
  • Março - 0,88%
  • Abril - 0,83%
  • Maio - 1,03%
  • Junho - 1,06%

Guia de Economia

Guia de Economia