Só para assinantesAssine UOL

Eletrobras (ELET3) ainda não definiu termos e condições sobre venda de fatia na ISA Cteep (TRPL4)

A Eletrobras (ELET3) se manifestou na manhã de hoje (1) a respeito da notícia da venda de sua fatia societária na ISA Cteep (TRPL4).

Por meio de comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa informa que seu conselho de administração autorizou a estruturação de uma potencial oferta secundária de ações preferenciais de emissão da transmissora, mas que, até o momento, não há definição sobre seus termos e condições, incluindo a quantidade de ações a serem ofertadas ou o preço por ação.

A Eletrobras reiterou que, neste momento, "está avaliando a potencial oferta, dentre diversas opções analisadas para desinvestir suas participações minoritárias, tais como venda direta em bolsa, "block trade", troca de ativos e etc".

Disse também que a potencial oferta "não é material, visto que representaria cerca de 2% do total de ativos da companhia".

Ainda de acordo com a empresa, "a potencial oferta pública estará sujeita à obtenção das aprovações internas aplicáveis da Eletrobras, bem como às condições políticas e macroeconômicas nacionais e internacionais e ao interesse de investidores, dentre outros fatores alheios à vontade da Eletrobras e, caso aprovada, será levada a registro e conduzida em conformidade com a legislação e regulamentação aplicáveis".

Vale lembrar que a empresa detém uma participação atual de 35,74% na ISA Cteep (TRPL4), incluindo 9,73% das ações ordinárias e 52,48% das ações preferenciais.

A Eletrobras já realizou uma transação análoga em meados de setembro, quando vendeu sua fatia na Copel (CPLE6) pela cifra de R$ 125 milhões.

Além disso, a empresa reduziu o número de Sociedades de Propósito Específico (SPEs), transformou subsidiárias em subsidiárias integrais, anunciou desinvestimentos em térmicas, reduziu sua força de trabalho e vendeu sua posição em outras empresas consideradas não estratégicas.

Eletrobras mira fatia maior em outras empresas

Ao mesmo tempo, a Eletrobras está buscando se tornar majoritária em empresas que considera estratégicas, caso do Linhão de Roraima, onde firmou acordo com a Alupar (ALUP11) para assumir o controle acionário.

Continua após a publicidade

Após rumores sobre o desinvestimento, a Eletrobras reiterou que busca a redução de suas participações minoritárias, enfatizando que sua participação na Cteep não é material para a empresa, representando apenas cerca de 2% de seus ativos.

A ISA Cteep é a segunda maior transmissora de energia no Brasil, atuando em 18 estados e operando uma rede de 28 mil quilômetros de linhas de transmissão que transportam uma parcela significativa da energia elétrica do país.

Rui Chammas, presidente da ISA Cteep - que terá suas ações detidas pela Eletrobras vendidas em breve -, destacou que a empresa tem planos de investir aproximadamente R$ 15,6 bilhões em projetos de transmissão de energia até 2028, incluindo projetos de licitação e melhorias na infraestrutura existente.

Desempenho das ações da Eletrobras

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora