Só para assinantesAssine UOL

Vale (VALE3): grande avanço patrimonial deverá ocorrer em 2026, diz BTG Pactual. E em 2024?

Em relatório divulgado após o Investor Day da Vale (VALE3), analistas do BTG Pactual (BPAC11) consideram que o grande avanço na história patrimonial da mineradora deverá ocorrer apenas em 2026.

"O grande avanço nahistória patrimonial da Vale (numericamente) deverá ocorrer em 2026, com progressos tangíveis no estabelecimento das bases para uma abordagem muito lucrativa pela frente", pontuaram os analistas Leonardo Correa e Caio Greiner.

No entanto, apesar de o "mercado de minério de ferro estar mais apertado no momento", a instituição acredita que os lucros da Vale devem acelerar em 2024.

A administração da companhia acredita, também, que diversos temas apresentados durante o Investor Day devem ser traduzidos na criação de valor para o acionista da Vale, disse o BTG. Um dos exemplos foi o acesso da Vale a uma base mais ampla de investidores e ausência de barragens no nível emergencial 3 até 2025.

O que diz o BTG sobre os dividendos da Vale para 2024?

No relatório, o BTG Pactual lembra que a empresa também reforçou seu programa de eficiência de custos, trabalhando para compensar a inflação, com uma nova orientação de manter sua base de custos fixos para a unidade de minério de ferro em US$ 6,1 bilhões (ante US$ 6,3 bilhões em 2022).

"A Vale também reforçou sua abordagem disciplinada de alocação de capital, tendo pago um rendimento de dividendos de 46% desde 2020, que esperamos que permaneça no futuro", avaliaram.

BTG: produção da Vale deve melhorar gradualmente

Para o BTG, a Vale passou por uma série de contratempos operacionais nos últimos trimestres, o que tem impactado o sentimento sobre a minerdora. Entretanto, o banco está cada vez mais confiante de que o baixo desempenho operacional da empresa ficou para trás e que a produção/expedição, além do desempenho de custos, devem continuar a melhorar gradualmente.

Continua após a publicidade

"Acreditamos que há muito pouca autoajuda precificada em papéis da Vale neste momento. Prevemos que o quarto trimestre melhorará em todas as frentes: volumes, preços e custos, melhor impulso de lucros dentro da nossa cobertura".

A Vale também continua sendo um dos nomes preferidos do BTG para exposição à reaceleração da economia da China, à medida que o governo se esforça para atingir sua meta de crescimento de aproximadamente 5% para o ano.

"Os preços do minério de ferro continuam se mantendo bastante bons (já em ~US$ 130/tonelada), com perspectivas de demanda saudável por parte da indústria siderúrgica chinesa. A Vale é negociada a ~4x EV/Ebitda 2024, e prevemos rendimentos de 12-13% para 2023/24, incluindo recompras", acrescentaram os analistas.

O BTG tem recomendação de 'compra' para as ações da Vale, com preço-alvo a US$ 19,00 (R$ 93). Para os ADRs, o preço-alvo é de US$ 14,90. Nesta quarta (6) os papéis VALE3 são negociados a R$ 73 e, em Nova York, a US$ 14,91.

Vale (VALE3) prevê produção de minério de ferro em até 320 milhões de toneladas em 2024

AVale divulgou na manhã da última terça-feira (5) que a sua produção de minério de ferro deve encerrar 2023 em 315 milhões de toneladas métricas (Mt). Para 2024, a produção estimada do material é de 310 a 320 Mt, enquanto para 2026, o volume deve ficar entre 340 a 360 Mt.

Continua após a publicidade

Segundo a mineradora, para pelotas e briquetes, o volume esperado para este ano é de 37 Mt. Já no próximo ano, o número sobe para até 42 Mt e para até 55 Mt em 2026.

Ainda de acordo com a empresa, a produção de níquel da Vale deve atingir 165 mil toneladas (kt) em 2023, 160 a 175 kt em 2024 e 210 a 230 kt em 2026.

volume produzido de cobre da Vale, por sua vez, está previsto em 325 kt neste ano, enquanto deve alcançar até 355 kt em 2024 e até 410 kt em 2026.

A companhia informou, ainda, que vê o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) variando de US$ 15,2 bilhões até US$ 31,0 bilhões em 2026, dependendo dos preços do minério de ferro.

Já o rendimento do fluxo de caixa da Vale ao acionistas em 2026 pode variar de 5,2% até 23,2%, conforme a mineradora.

Investimentos da Vale para os próximos anos

Em relação aos investimentos da Vale, a mineradora projeta um capex total de aproximadamente US$ 6 bilhões neste ano e de US$ 6,5 bilhões em 2024 em diante.

Continua após a publicidade

Nos próximos anos, a mineradora espera investir entre US$ 3,5 bilhões e US$ 4 bilhões ao ano em soluções para siderurgia e entre US$ 2,5 bilhões a US$ 3 bilhões em metais para transição energética.

A Vale disse que também espera desembolsar US$ 6,3 bilhões com gastos fixos em 2023 e US$ 6,1 bilhões em 2024.

Para compromissos de Brumadinhoe Mariana, a Vale provisionou despesas totais de US$ 2,9 bilhões em 2023, US$ 3 bilhões em 2024 e 2025, US$ 1,9 bilhão em 2026, US$ 1,3 bilhão em 2027 e uma média de US$ 400 milhões nos anos de 2028 a 2035.

Desempenho das ações da Vale

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora