Só para assinantesAssine UOL

XP eleva preço-alvo das ações da B3 (B3SA3) em 17,6%; O que esperar para 2024?

A XP Investimentos divulgou recentemente as novas atualizações sobre a análise das ações da B3 (B3SA3). Apesar de manter uma recomendação neutra para os papéis, o preço-alvo foi aumentado de R$ 13,60 para R$ 16,00.

Assim, o novo preço-alvo para as ações da B3 é esperado até o encerramento de 2024 e, em relação ao valor colocado anteriormente, que era o preço esperado para o final de 2023 (R$ 13,60), verifica-se um aumento de 17,647%.

Sobre a continuidade da recomendação neutra para os papéis, os analistas da XP ainda apontam algumas preocupações em relação à concorrência e à alocação de capital da companhia.

"Estamos convencidos de que, no médio prazo, a B3 enfrentará maior concorrência em algumas linhas de negócios. No entanto, não prevemos que um único grande concorrente desafie a B3 em todas as linhas de negócio".

A perspectiva da XP é que em algum momento existam diversas empresas competindo em certos nichos específicos de mercado. Sendo assim, apesar dos analistas enxergarem a B3 como uma companhia "posicionada para competir", essa possibilidade de aumento da competição poderia impactar o preço da ação B3SA3.

Por outro lado, o cenário é mais otimista do que o momento da última análise da XP. A última vez que a instituição divulgou atualizações sobre o preço-alvo das ações B3SA3 foi em abril de 2023.

Na época, repercutiu entre os investidores os desdobramentos de situações preocupantes no mercado de crédito brasileiro, assim como um cenário adverso no mercado internacional, com uma crise que culminou no colapso do Silicon Valley Bank (SVB).

Desde então, embora para os analistas as atividades relacionadas ao mercado de capitais ainda estejam abaixo do cenário ideal, a XP aponta uma melhora no contexto como um todo.

Últimos resultados da B3 e expectativas na atual fase do ciclo de juros

Além disso, os analistas trouxeram uma percepção mais otimista em relação aos últimos resultados da B3.

Continua após a publicidade

"Nos últimos trimestres, a B3 tem conseguido apresentar resultados resilientes, devido à consolidação das receitas das empresas de dados recentemente adquiridas, combinada com menores custos e despesas, decorrentes das iniciativas de maior eficiência implementadas nos últimos anos", aponta a XP, por meio dos analistas Bernardo Guttmann, Matheus Guimarães e Rafael Nobre.

Para o próximo ano, a perspectiva é de que o mercado de capitais seja impulsionado com a queda das taxas de juros. Caso isso realmente aconteça, os especialistas da XP Investimentos enxergam uma melhora mais expressiva e um contexto mais otimista para a B3 na atual fase do ciclo de juros.

Nesse sentido, a XP acredita que a B3 pode ter um ganho de receita conforme o ciclo de queda dos juros beneficie o volume de transações.

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora