Só para assinantesAssine UOL

Petrobras (PETR4) vê bom momento para acessar oportunidades no mercado de energia renovável; saiba mais

Em evento para detalhar o Plano Estratégico 2024-28 a investidores internacionais em Nova York, chamado de "Deep Dive" (mergulho profundo), a Petrobras (PETR4) declarou que o momento é favorável para acessar oportunidades no mercado de energia renovável. O encontro conta com a presença do presidente da estatal, Jean Paul Prates, além de quase toda a diretoria, e termina nesta quarta-feira (31).

A estatal informou que pretende equilibrar sua capacidade de geração térmica e renovável até o final do período 2024-2028, atingindo aproximadamente 10% da capacidade de energia fotovoltaica e eólica do Brasil em operação ou em construção até 2028.

Também segundo a Petrobras, as oportunidades atuais para M&A em renováveis no Brasil envolvem 76,3 GW (gigawatt). A companhia informou ainda que possui 10 projetos eólicos offshore em estudo, e mais 7 em parceria com a Equinor.

Petrobras (PETR4) amplia testes em unidades visando combustível renovável

A Petrobras ampliou os testes em suas unidades para aumentar a capacidade de produção de combustível com conteúdo renovável. A decisão foi divulgada pela petroleira nesta terça-feira (30).

Segundo a estatal, além da Repar, no Paraná, que já comercializa o diesel R5 (5% renovável), farão testes as refinarias Reduc, no Rio de Janeiro, e Replan e RPBC, em São Paulo.

O diesel R5 está sendo gerado a partir do coprocessamento de derivados de petróleo (parcela mineral) com matérias-primas de origem vegetal, como óleo de soja.

O combustível é uma alternativa sustentável para os veículos do ciclo diesel, já que a redução das emissões associada à parcela renovável é de ao menos 60% em comparação com o diesel mineral, podendo ser até maior a depender da matéria-prima utilizada.

De acordo com o Plano Estratégico 2024-28 da Petrobras, no segmento de biorrefino será investido cerca de US$ 1,5 bilhão.

Continua após a publicidade

Também estão previstos recursos para instalação de plantas dedicadas de bioquerosene de aviação e diesel 100% renovável na RPBC e no Gaslub, que serão concluídas após 2028. Gaslub (ex-Comperj) é um projeto da Petrobras em Itaboraí, no Rio, onde serão feitos novos investimentos para aumentar a capacidade de processamento das refinarias da companhia.

Petrobras considera cooperação internacional em novas fronteiras, como a Margem Equatorial

A Petrobras também informou, em apresentação para investidores estrangeiros em Nova York, que é possível a participação de empresas internacionais na exploração de novas fronteiras, como a Margem Equatorial, no Norte do País. Sem dar detalhes, a estatal destacou a região como a principal a ser explorada nos próximos anos.

Além da Margem Equatorial, onde serão perfurados 16 poços, a Petrobras disse aos investidores que pretende fazer mais 6 poços na Colômbia até 2028.

Desempenho das ações de Petrobras

*Com informações de Estadão Conteúdo

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora