Só para assinantesAssine UOL

São Martinho (SMTO3) tem queda de 51% no lucro do terceiro trimestre do ano-safra 23/24

O Grupo São Martinho (SMTO3) anotou um lucro líquido de R$ 210,6 milhões no terceiro trimestre do ano-safra 2023/24, finalizado em 31 de dezembro, conforme balanço divulgado nesta quinta-feira (8).

Com isso, o resultado da São Martinho mostra uma retração de 51% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o lucro foi de R$ 429,6 milhões.

Conforme justificado pela companhia, a queda significativa no lucro foi atribuída, principalmente, ao "reconhecimento antecipado do precatório da Copersucar de 2023", conforme informado pela empresa.

Em termos de Ebitda ajustado, o Grupo São Martinho registrou R$ 703,8 milhões, marcando uma redução de 9,2% comparado ao ano anterior.

Esta diminuição foi justificada pela combinação de preços e volumes comercializados de etanol inferiores, que foram parcialmente compensados por um aumento nos preços e volumes de açúcar, além de um crescimento nos custos de 7,2% durante o trimestre, devido à extensão do período de moagem até dezembro.

A receita líquida da São Martinho alcançou R$ 1,609 bilhão no mesmo trimestre, apresentando um aumento de 4,9% em relação ao ano anterior.

No entanto, o lucro caixa sofreu uma queda de 58,6%, ficando em R$ 167,9 milhões.

A alavancagem da São Martinho, representada pela relação dívida líquida/Ebitda, subiu de 1,24 em dezembro de 2022 para 1,66 em dezembro de 2023.

Dados operacionais da São Martinho

Em se tratando dos dados operacionais, o Grupo São Martinho processou 23,067 milhões de toneladas de cana-de-açúcar nos primeiros nove meses da safra 2023/24, um aumento de 15,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Continua após a publicidade

A produção de açúcar cresceu 21,7%, atingindo 1,468 milhão de toneladas, enquanto a produção de etanol aumentou 20,1%, com 1,08 milhão de metros cúbicos produzidos.

Além disso, a receita líquida da venda de açúcar nos primeiros nove meses da safra avançou 46,8%, alcançando R$ 2,435 bilhões, impulsionada por um aumento nos preços e volumes. Por outro lado, a receita do etanol apresentou uma queda de 42%, totalizando R$ 1,560 bilhão, devido a menores preços e volumes comercializados.

As fixações de preço de açúcar para a safra 2023/24 estavam em torno de 386 mil toneladas, a um preço médio de R$ 2.608 por tonelada. Para a safra 2024/25, as fixações já alcançavam cerca de 503 mil toneladas, a um preço de R$ 2.694 por tonelada.

A São Martinho também reportou um aumento na despesa financeira, que foi de R$ 112,4 milhões no trimestre (+29,9%) e de R$ 286,7 milhões no acumulado dos nove meses (+20,7%), refletindo a necessidade de capital de giro.

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora