Jeffrey Katzenberg, influente figura de Hollywood, critica FBI

Los Angeles, 7 Nov 2016 (AFP) - Uma das figuras mais influentes de Hollywood classificou no domingo de vergonhosa a polêmica intervenção de última hora do FBI nas eleições presidenciais dos Estados Unidos.

Jeffrey Katzenberg se pronunciou depois que o diretor do FBI, James Comey, disse que a polícia federal não fará acusações contra a candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, sobre sua utilização de um servidor privado de e-mails quando era secretária de Estado, a apenas 36 horas da eleição de terça-feira, dia 8.

"Depois de ter colocado o foco sobre ela uma semana antes das eleições e até dois dias antes", dizer que nada foi encontrado "é muito forte", disse à AFP Katsenberg, ex-presidente dos estúdios Disney e co-fundador da DreamWorks.

Comey abalou a campanha eleitoral americana ao anunciar no fim de outubro uma nova investigação do FBI sobre a utilização por Hillary Clinton de um servidor privado para documentos oficiais quando dirigia a diplomacia americana.

O diretor da polícia federal foi fortemente criticado pela imprecisão de seus anúncios, que afetaram muito a imagem da candidata democrata num momento em que havia conseguido abrir uma clara vantagem em relação ao seu rival republicano, Donald Trump, nas pesquisas de opinião.

"Acredito que o que ocorreu nestes últimos dias foi realmente angustiante, no mínimo, para não dizer lamentável", declarou Katzenberg, de 65 anos, à AFP no tapete vermelho do Hollywood Film Awards.

"O diretor do FBI pode se limitar hoje a dizer simplesmente que (nos e-mails) não havia nada? Por favor", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos