PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Alemanha entraria em recessão com o corte do fornecimento de gás russo, dizem institutos

Em 2023, o Produto Interno Bruto da maior economia europeia encolheria 2,2% em caso de corte do fornecimento de gás russo - Shutterstock
Em 2023, o Produto Interno Bruto da maior economia europeia encolheria 2,2% em caso de corte do fornecimento de gás russo Imagem: Shutterstock

Em Frankfurt

13/04/2022 07h42

A Alemanha entraria em recessão em 2023 em caso de corte imediato do fornecimento de gás russo pela guerra na Ucrânia, afirmaram os principais institutos de previsão econômica do país.

Em 2023, o Produto Interno Bruto da maior economia europeia encolheria 2,2% em caso de corte do fornecimento de gás russo, do qual a Alemanha depende em grande medida, afirmaram as seis organizações (DIW, IFO, IfW, IWH e RWI).

A perda acumulada do PIB em 2022 e 2023 alcançaria 220 bilhões de euros (US$ 238 bilhões), ou 6,5% da riqueza anual, explicam.

"Em caso de interrupção do fornecimento de gás, a economia alemã se vê ameaçada por uma grave recessão", disse Stefan Kooths, vice-presidente do IfW.

O PIB cairia 5% no segundo trimestre de 2023, antes de uma recuperação no fim do ano.

O possível embargo do gás russo é objeto de intenso debate entre os Estados membros da União Europeia.

A Alemanha é um dos principais opositores à interrupção imediata das importações porque considera que a paz econômica e social do país está em jogo.

O governo alemão, que antes da guerra na Ucrânia, recebia mais de 55% de sua energia da Rússia, já reduziu a cota para 40% e se esforça para encontrar fornecedores alternativos.

A Alemanha não espera poder abrir mão do gás russo antes de meados de 2024. No fim de março, o governo ativou o primeiro nível de seu plano de emergência para garantir o fornecimento de gás natural diante da ameaça de interrupção no fornecimento russo.