Petróleo baixa após Arábia Saudita cortar preços

Os preços do petróleo caíram nesta segunda-feira (8) devido à Arábia Saudita, que reduziu bruscamente suas tarifas para se reposicionar frente à concorrência em um mercado carente de certezas.

O barril de Brent do mar do Norte para entrega em março caiu 3,34%, para 76,12 dólares, e o americano West Texas Intermediate (WTI) para fevereiro recuou 4,11%, para 70,77 dólares.

Segundo um documento enviado à AFP, a Aramco, estatal de petróleo saudita, pretende reduzir seus preços em dois dólares por barril em fevereiro para seus clientes asiáticos. 

A tarifa proposta agora é apenas 1,5 dólares por barril superior à de Dubai, a referência para o mercado asiático, a menor diferença desde novembro de 2021.

Para Susannah Streeter, da financeira Hargreaves Lansdown, é um sinal de que "a Arábia Saudita está observando como a demanda desacelera".

"Parece um aviso, provavelmente direcionado a outros produtores, sejam Rússia ou Estados Unidos, mas também àqueles que rejeitaram os cortes de produção (na última reunião da Opep) ou que não estão cumprindo seus compromissos de redução", comentou Robert Yawger, da Mizuho.

Até agora, o reino havia reduzido sua produção em cerca de dois milhões de barris por dia desde o outono de 2022 para sustentar os preços, quando outros se mostravam relutantes. "Os sauditas estão cansados de fazer todo o trabalho", disse Yawger.

tu/gm/mel/ic/am

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes