Petróleo perde força no final do dia, mas fecha em alta

Os preços do petróleo perderam parte de seus ganhos do dia ao final do pregão desta sexta-feira (12), embora tenham fechado em alta, em meio às tensões geopolíticas no Oriente Médio.

O preço do barril Brent do Mar do Norte, de referência na Europa e para entrega em março, subiu 1,13%, para 78,29 dólares. Já o West Texas Intermediate (WTI) negociado no mercado americano para fevereiro avançou 0,91%, para 72,68 dólares.

Mais cedo, o Brent chegou a subir 4,31%, para 80,75 dólares, superando pela primeira vez no ano os 80 dólares por barril.

Ataques americanos e britânicos atingiram alvos militares huthis em resposta às ações dos rebeldes iemenitas contra navios mercantes no Mar Vermelho.

Os rebeldes huthis, que afirmam agir em solidariedade aos palestinos em Gaza, assinalaram nesta sexta que os interesses de Estados Unidos e Reino Unido são agora "alvos legítimos", após os bombardeios desses países no Iêmen.

Esses acontecimentos "aumentam os riscos de ampliação do conflito" entre Israel e Hamas "na região, e de uma perturbação da oferta de petróleo", estimou em uma nota de análise Craig Erlam, da Oanda.

Os preços tinham um alicerce, apesar de uma demanda enfraquecida, observou Barbara Lambrecht, do Commerzbank.

Contudo, "até agora, não vimos perturbações na oferta" de petróleo, mesmo depois que o tempo e os custos de transporte da commodity do Golfo Pérsico para Europa e Estados Unidos aumentaram sensivelmente, ressaltou Andy Lipow, da Lipow Oil Associates.

"Apesar das últimas notícias, a sensação geral é que o risco" de problemas significativos de abastecimento "é frágil", assinalou Erlam.

Continua após a publicidade

tu/spi/mr/gm/rpr/am

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes