Principal navio de lançamento de cabos do mundo inicia operações no projeto de descarbonização e eletrificação offshore da ADNOC e da Companhia Nacional de Energia de Abu Dhabi

ABU DHABI, 29 de janeiro de 2024 (WAM) -- O maior e mais avançado navio de instalação de cabos de energia do mundo iniciou as operações do projeto estratégico de USD 3,8 bilhões (AED 13,95 bilhões) da ADNOC e da Companhia Nacional de Energia de Abu Dhabi PJSC (TAQA) para fornecer energia e descarbonizar significativamente as operações de produção offshore da ADNOC.

O projeto inovador prevê o desenvolvimento e a operação de um sistema de transmissão submarina de alta tensão e corrente contínua (HVDC, na sigla em inglês) inédito na região do Oriente Médio e Norte da África (MENA). E alimentará as operações de produção offshore da ADNOC com energia mais limpa e eficiente, fornecida por meio da rede de energia onshore de Abu Dhabi, operada pela subsidiária integral da TAQA, a Companhia de Transmissão e Despacho de Abu Dhabi (TRANSCO).

O projeto exigirá cerca de mil quilômetros (km) de cabos HVDC com fibra óptica, e o sistema de transmissão terá uma capacidade total instalada de 3,2 Gigawatts (GW), com dois links HVDC submarinos independentes e estações conversoras.

O navio de lançamento de cabos, o Leonardo da Vinci, de propriedade do Grupo Prysmian, chegou aos Emirados Árabes Unidos vindo da Europa para um período inicial de quatro meses. Operando entre Mirfa, no litoral ocidental de Abu Dhabi, e o cluster offshore de Zakum, uma distância equivalente à distância entre Abu Dhabi e Dubai, o Leonardo da Vinci instalará cabos agrupados ao longo da primeira rota de 134 km, antes de retornar mais tarde para instalar cabos ao longo de uma segunda rota de 141 km.

As operações comerciais do projeto de eletrificação offshore devem começar em 2025. Espera-se que o projeto reduza a pegada de carbono das operações offshore da ADNOC em até 50%, substituindo os geradores de turbina a gás offshore existentes por fontes de energia mais sustentáveis disponíveis na rede de energia onshore de Abu Dhabi.

Mais de 50% do valor desse projeto será revertido para a economia dos Emirados Árabes Unidos, de acordo com o programa ICV (In-Country Value) da ADNOC.

O projeto foi anunciado inicialmente em dezembro de 2021. E é financiado por meio de um veículo de propósito específico (SPV) - uma empresa dedicada de propriedade conjunta da ADNOC e da TAQA (30% de participação cada) e um consórcio composto pela Corporação de Energia Elétrica da Coreia (KEPCO), a Kyushu Electric Power Co. do Japão e a Électricité de France (EDF). Liderado pela KEPCO, o consórcio detém uma participação combinada de 40% no projeto em uma base de construção, propriedade, operação e transferência.

As iniciativas de eletrificação da ADNOC se estendem a todas as suas operações. Em janeiro de 2022, a ADNOC se tornou a primeira grande empresa de petróleo e gás a obter toda a energia de sua rede onshore a partir de energia limpa solar e nuclear por meio de uma parceria com a Companhia de Água e Eletricidade dos Emirados (EWEC). Como resultado dessa parceria, a ADNOC reduziu cerca de 4 milhões de toneladas de emissões de gases de efeito estufa (GEE) em 2022.

A ADNOC está acelerando a descarbonização de suas operações com uma alocação maior de USD 23 bilhões (AED 84,4 bilhões) para soluções de baixo carbono e tecnologias de descarbonização, à medida que trabalha para atingir o zero líquido até 2045.

Continua após a publicidade

Desde dezembro de 2021, a TAQA tem buscado vários projetos importantes de HVDC, em linha com suas metas de crescimento atualizadas para 2030 para expandir seus negócios de transmissão e distribuição. Em dezembro de 2023, a TAQA assinou um memorando de entendimento para explorar a possibilidade de se tornar um dos acionistas em um projeto para desenvolver um projeto de interconexão de eletricidade de corrente contínua de alta tensão de 900 km entre a Grécia e o Chipre.

Antes disso, a TAQA anunciou um memorando de entendimento estratégico para um estudo de viabilidade de um projeto de infraestrutura de HVDC na Romênia. No início de 2023, a TAQA investiu 25 milhões de libras esterlinas (AED 113 milhões) na Xlinks First Limited, que tem como objetivo instalar os cabos submarinos HVDC mais longos do mundo entre o Reino Unido e o Marrocos para transportar energia renovável para o Reino Unido.

https://wam.ae/en/article/13qmj50-world%E2%80%99s-leading-cable-laying-vessel-begins



Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes