Bolsas

Câmbio

Cinco coisas que vão dar o que falar hoje

Lorcan Roche Kelly

(Bloomberg) - As ações chinesas caíram (de novo), o petróleo está abaixo de US$ 30 (de novo) e o dólar está muito forte. Eis alguns dos assuntos que vão dar o que falar nos mercados nesta manhã.

China se torna pessimista

O Shanghai Composite Index entrou em um mercado pessimista e fechou com uma baixa de 3,5 por cento, uma queda de 21 por cento em relação ao pico de dezembro. "O mercado não tem em que se basear", disse Francis Lun, CEO da Geo Securities en Hong Kong. A queda forte da China contagiou as ações europeias. O índice Europe Stoxx 600 registrava uma queda de 1,9 por cento às 10h55, horário de Londres, e os futuros dos EUA recuavam mais de 1 por cento depois de o índice ter ganho 1,7 por cento ontem.

O petróleo continua caindo

Os futuros do West Texas Intermediate e do Brent voltaram a cair para menos de US$ 30 por barril nesta manhã e registram uma queda de mais de 10 por cento nesta semana, caminhando para o terceiro recuo semanal consecutivo neste ano. Projeta-se que as sanções contra o Irã sejam canceladas já neste final de semana, e os futuros do petróleo estão levando em conta a maior oferta. Os futuros do Brent operam com um desconto em relação ao WTI até outubro de 2017. Em um horizonte mais distante, alguns veem sinais de que isso poderia ser o começo do fim da era do petróleo.

Crise das commodities

Não é só o petróleo que está passando por um momento horroroso. Os metais industriais estão prestes a registrar a segunda queda semanal consecutiva, sendo que todos os metais básicos caíram na London Metal Exchange. Dos metais preciosos, só o ouro conseguiu um pequeno aumento de 0,3 por cento, para US$ 1.081,5 por onça, mas mesmo assim terá a pior semana desde novembro. As companhias mineradoras registradas nas bolsas do Reino Unido, que tiveram um rali forte ontem, estão afundando novamente nesta manhã, com uma queda de mais de 10 por cento da Anglo American PLC.

Lucros horríveis

No começo da temporada de lucros do quarto trimestre, projeta-se que os resultados das empresas do S&P 500 mostrarão uma queda dos lucros pelo terceiro trimestre consecutivo. É provável que o quarto trimestre de 2015 represente a pior temporada de lucros desde 2009. De todo modo, a situação está pior no restante do mundo, já que os rebaixamentos de lucros feitos por analistas superaram as elevações pelo maior número desde 2009 na semana passada. Ralf Zimmermann, da Bankhaus Lampe, disse que "não é só a China, é algo muito mais generalizado. Há poucos lugares onde se esconder. Até quem está na defensiva vai sofrer".

Fortaleza do dólar

O dólar americano está tendo a melhor sequência desde julho de 2015, pois a turbulência nos mercados está impulsionando a moeda, embora as probabilidades de que o Federal Reserve (Fed) aumente mais as taxas estejam sendo adiadas. A força é particularmente clara frente a petromoedas, como o dólar canadense, que está na pior sequência de perdas desde pelo menos a década de 1970.

Título em inglês: 'Five Things Everyone Will Be Talking About Today'

Para entrar em contato com o autor:

Lorcan Roche Kelly, em Dublin, lrochekelly@bloomberg.net.

Tradução: Santiago Revisão: Sílvia

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos