Bolsas

Câmbio

Acordo com Vale é menos provável, diz Fortescue

David Stringer

(Bloomberg) -- A Fortescue Metals Group, quarta maior exportadora de minério de ferro do mundo, afirma ver uma probabilidade menor de fechar acordo para formar uma joint venture com a rival Vale, de maior porte.

"As negociações entre as partes continuam de forma amigável e comercial", informou a Fortescue, que tem sede em Perth, Austrália, nesta segunda-feira, em comunicado. "Contudo, o fechamento de alguma transação parece menos provável. A relação da Fortescue com a Vale continua forte, embora as discussões estejam mais lentas do que o antecipado originalmente."

A Vale e a Fortescue assinaram em março um acordo para o desenvolvimento de joint ventures para misturar seus minérios diferentes, um pacto que tinha o objetivo de tornar o produto de maior qualidade da Vale mais comercializável e de elevar o valor do produto da fornecedora australiana. O acordo previa a produção de cerca de 80 milhões a 100 milhões de toneladas do minério de referência que tem demanda das siderúrgicas da China para competir com as ofertas da Rio Tinto e da BHP Billiton.

A Vale, a maior fornecedora do mundo, informou em setembro que as negociações com a Fortescue haviam parado porque as empresas discutiam como fixar o preço de seus produtos. "As discussões comerciais estão levando muito mais tempo do que o esperado", disse o diretor de ferrosos da Vale, Peter Poppinga, em entrevista naquele mês, acrescentando que era improvável que o acordo saísse a curto prazo.

A Fortescue caiu 4,8 por cento na bolsa de Sidney na segunda-feira, para 6 dólares australianos. As ações da produtora mais do que triplicaram neste ano e têm o segundo melhor desempenho de 2016 do MSCI Asia-Pacific Index.

O progresso das discussões com a Fortescue foi "muito pouco", informou a brasileira Vale no mês passado, em apresentação a investidores.

Desde o fechamento do pacto, o minério de ferro confundiu as expectativas e se recuperou em relação aos três declínios anuais seguidos. O material subiu 87 por cento em 2016, segundo dados da Metal Bulletin.

Com seus esforços para reduzir dívidas, a Fortescue está em uma melhor posição para uma possível queda nos preços do minério de ferro, afirmou a S&P Global Ratings na segunda-feira ao elevar a classificação da produtora em um degrau, de BB para BB+. Na semana passada, a exportadora informou que vai mirar uma redução de dívida de US$ 3 bilhões até julho e que planeja realizar um pagamento de US$ 1 bilhão de seu empréstimo a prazo para 2019 nesta semana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos