SpaceX cumpre primeira missão com foguete reutilizado

Dana Hull

(Bloomberg) -- A SpaceX de Elon Musk lançou um foguete reutilizado ao espaço e o recebeu de volta, um marco importante para a redução dos custos de lançamento e para possibilitar que as pessoas algum dia vivam em outros planetas.

O foguete Falcon 9 da SpaceX decolou, colocou em órbita o satélite de um cliente, pousou em um barco-drone no Oceano Atlântico e recebeu aplausos efusivos da multidão reunida na quinta-feira na sede da empresa, na Califórnia. Foi a coroação de 15 anos de esforços de Musk, que fundou a SpaceX com o objetivo final de colonizar Marte.

"Isto será, em última análise, uma enorme revolução dos voos espaciais", disse Musk, 45, no Centro Espacial Kennedy da Nasa, em Cabo Canaveral, Flórida, nos EUA.

Boa parte dos custos das viagens espaciais está na construção de motores, cápsulas e outros equipamentos, que normalmente são usados uma vez e depois descartados. Bilionários como Musk e o fundador da Amazon.com, Jeff Bezos, estão em uma corrida para transformar a capacidade de reutilização de foguetes -- antes considerada uma ideia maluca -- em uma realidade que reduzirá os custos drasticamente.

A empresa de capital fechado Space Exploration Technologies constrói seus foguetes e motores em suas próprias instalações, apostando que a estratégia oferece uma maior possibilidade de realizar melhorias constantes e uma colaboração mais próxima em matéria de design e fabricação. O foguete lançado na quinta-feira transportou um satélite de comunicação da empresa SES, de Luxemburgo, que oferecerá cobertura para a América Latina.

A primeira vez em que um foguete reutilizado decolou e pousou com sucesso em um barco-drone autônomo que flutuava no Atlântico foi em abril de 2016. A empresa já recuperou nove foguetes no total, três em terra e seis no mar.

A recuperação e a reforma do lançador de foguetes usado que voou na quinta-feira levou cerca de quatro meses para a SpaceX, disse o presidente Gwynne Shotwell no início do mês. No futuro, esse tempo cairá para um único dia, já que a empresa busca reutilizar foguetes da mesma forma que as empresas aéreas operam atualmente.

A SpaceX lançou quatro foguetes de forma bem-sucedida neste ano e busca realizar 20 a 24 missões em 2017. A empresa com sede em Hawthorne, Califórnia, tem contratos com a Nasa avaliados em US$ 4,2 bilhões para reabastecer a Estação Espacial Internacional usando sua nave não tripulada Dragon. A empresa planeja levar astronautas até a estação no futuro com uma versão capaz de transportar tripulações.

"Parabéns, @SpaceX, por mais um lançamento histórico!", tuitou a Nasa na quinta-feira.

A SES, que já havia voado duas vezes com a SpaceX, foi a primeira operadora de satélites comerciais a realizar lançamentos com a companhia, em 2013. Apesar de o preço de lançamento não ter sido revelado, o diretor de tecnologia da empresa, Martin Halliwell, disse que a SES recebeu um desconto por ser a primeira da fila.

Musk anunciou no mês passado que a SpaceX planeja enviar dois cidadãos que pagaram "depósitos significativos" em um voo de uma semana ao redor da Lua no fim de 2018.

"Não tenho palavras", disse Musk no webcast da SpaceX, na quinta-feira. "Este é realmente um grande dia, não apenas para a SpaceX, mas para o setor espacial como um todo, e por provar que era possível fazer algo que muitos diziam que era impossível."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos