Bolsas

Câmbio

Advogado de Trump revela projeto para construir hotel em Moscou

David Voreacos

(Bloomberg) -- Donald Trump discutiu uma proposta de construir um hotel e uma torre de apartamentos em Moscou em três ocasiões com o advogado de sua empresa, que escreveu um e-mail ao assessor de imprensa do presidente da Rússia, Vladimir Putin, para pedir ajuda com o projeto.

A Trump Organization avaliou a proposta da "Trump Tower Moscow" entre setembro de 2015 e janeiro de 2016, disse o advogado Michael Cohen ao Comitê de Inteligência da Câmara dos Deputados dos EUA. Vários comitês do Congresso e o promotor especial Robert Mueller estão investigando um possível conluio entre a equipe de campanha de Trump e a Rússia durante a candidatura que o levou à Casa Branca no ano passado.

Cohen disse que a Trump Organization assinou em outubro de 2015 uma declaração de intenções não vinculativa com a I.C. Expert Investment Company, com sede em Moscou. A empresa solicitou projetos de construção a arquitetos e realizou discussões financeiras preliminares. Mas o projeto acabou fracassando e Trump não esteve envolvido na decisão de abandoná-lo, disse Cohen.

A decisão foi tomada "a partir de uma perspectiva puramente empresarial" e não teve nada a ver com a campanha de Trump, segundo a declaração de Cohen.

"Eu não consultei nem informei o Sr. Trump ou nenhum membro de sua família antes de tomar a decisão de deixar de trabalhar na proposta", disse Cohen na declaração de duas páginas. "A proposta da Trump Tower Moscow não tinha nenhuma ligação com a campanha presidencial do Sr. Trump."

Informante da máfia

Cohen disse ao painel que Felix Sater, um incorporador imobiliário e cidadão americano nascido na Rússia, agiu como intermediário para o projeto. Sater, que cumpriu pena por agressão e trabalhou como informante para promotores dos EUA que investigavam o papel da máfia em Wall Street, havia ajudado Trump com o projeto de um hotel e um edifício de apartamentos no bairro SoHo de Manhattan.

O advogado de Cohen, Stephen Ryan, não quis comentar. Cohen foi vice-presidente executivo da Trump Organization e hoje é o advogado pessoal de Trump.

A Casa Branca não quis comentar e encaminhou as perguntas para os advogados de Cohen.

Pedido

Em meados de janeiro de 2016, a pedido de Sater, Cohen mandou um e-mail a Dmitry Peskov, o assessor de imprensa de Putin, "porque a proposta exigiria aprovações dentro do governo russo que não tinham sido emitidas", segundo a declaração de Cohen.

"Essas permissões nunca foram fornecidas", disse Cohen. "Eu decidi abandonar a proposta menos de duas semanas depois por motivos comerciais e não me lembro de ter recebido nenhuma resposta a meu e-mail nem de ter tido algum outro contato com o Sr. Peskov ou com qualquer outro servidor público russo sobre a proposta."

Trump anunciou sua candidatura presidencial em junho de 2015. Embora ele tenha tentado anteriormente empreender projetos de construção similares em Moscou e tenha realizado o concurso Miss Universo lá em 2013, ele afirmou que, como candidato, não teve "nada a ver com a Rússia".

Trump há muito critica duramente a investigação sobre a Rússia, classificando-a como "caça às bruxas", "notícia falsa" e "pura invenção".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos