Bolsas

Câmbio

Ford está `totalmente comprometida' com carros elétricos

Keith Naughton, Ryan Beene e Gabrielle Coppola

(Bloomberg) -- A Ford Motor gastará mais do que o dobro em veículos eletrificados, ampliando seu investimento em um segmento que, segundo o setor automotivo, agora é apenas uma fração do mercado, mas que crescerá.

A fabricante de automóveis vai desembolsar US$ 11 bilhões para lançar 40 veículos eletrificados no mercado até 2022, disse Jim Farley, presidente de mercados globais, durante uma apresentação no Salão do Automóvel de Detroit. É muito mais do que os US$ 4,5 bilhões que no fim de 2015 a Ford havia anunciado que investiria até o fim da década.

"Estes US$ 11 bilhões que vocês estão vendo, isto significa que agora estamos completamente comprometidos", disse o presidente executivo Bill Ford a jornalistas em Detroit. "A única dúvida é se os clientes nos acompanharão, e achamos que sim."

Depois que a Tesla, a estrela dos carros elétricos, ultrapassou a Ford em valor de mercado no ano passado, a segunda maior fabricante de veículos dos EUA substituiu o CEO Mark Fields. Seu substituto, Jim Hackett, prometeu cortar custos e tirar alguns modelos de carros da linha de produção para reorientar o futuro da empresa com SUVs, caminhões e eletrificação.

Como os custos das baterias estão diminuindo rapidamente e os órgãos reguladores em todo o mundo têm atacado o motor de combustão interna, as fabricantes de automóveis estão correndo para colocar em dia os planos dos modelos totalmente elétricos. Embora este segmento represente menos de 1 por cento das vendas anuais nos EUA, estima-se que a demanda global irá aumentar à medida que os governos eliminam gradualmente os motores a gasolina e a diesel e as baterias alcançam a paridade de preço com os conjuntos de motor e transmissão tradicionais.

Padrões mais rigorosos

A Ford espera que os padrões de economia de combustível e de poluição se tornem mais rigorosos, "como deveriam ser", disse Raj Nair, chefe das operações norte-americanas da Ford.

"Acreditamos que o CO2 produzido pelo homem está contribuindo para a mudança climática e temos que fazer a nossa parte", disse ele.

Dos 40 modelos elétricos previstos, 16 serão veículos só a bateria. A empresa identificou pelo nome apenas um dos modelos previstos para 2020, um SUV de desempenho e bateria elétrica chamado Mach 1.

"A verdadeira novidade para mim não é apenas a duplicação do investimento, é onde vamos jogar", disse Farley a jornalistas. "Estamos começando a dar sinais de onde vamos jogar no negócio do transporte elétrico em todo o mundo, e isso significa eletrificar nomes emblemáticos no mercado, e serão veículos com um preço de venda alto."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos