ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Jeff Bezos, da Amazon, finalmente revela sua visão filantrópica

Spencer Soper

14/09/2018 11h56

(Bloomberg) -- Jeff Bezos, o bilionário fundador da Amazon que durante anos manteve silêncio a respeito de sua visão filantrópica, finalmente explicou como planeja doar uma parte da maior fortuna pessoal do mundo.

Em um tuíte na quinta-feira e em um discurso para mais de 1.000 pessoas em Washington, Bezos prometeu destinar US$ 2 bilhões de sua fortuna a programas pré-escolares em comunidades de baixa renda e oferecer comida e abrigo a famílias sem casa.

Bezos contratará uma equipe executiva para administrar esses jardins de infância como um grupo sem fins lucrativos, enquanto o dinheiro para combater a falta de moradia irá em sua maioria aos abrigos existentes. O fundador da Amazon deu mais detalhes sobre o compromisso anunciado na quinta-feira pela manhã -- sua maior iniciativa filantrópica até o momento -- em entrevista, na noite de quinta-feira, concedida a David Rubenstein, copresidente do conselho da Carlyle Group e apresentador do "The David Rubenstein Show: Peer-to-Peer Conversations", na Bloomberg Television.

Na plateia do evento do Economic Club of Washington estava o governador de Maryland, Larry Hogan, e a prefeita de Washington, Muriel Bowser, que disputam a segunda sede norte-americana da Amazon. O projeto promete gerar 50.000 empregos nas próximas duas décadas. Bezos não deu nenhuma dica a respeito de suas inclinações durante a entrevista, mas disse que a empresa anunciará o local neste ano.

A entrevista apresentou novos detalhes a respeito da iniciativa filantrópica de Bezos, que foi idealizada com sua esposa MacKenzie e incluirá a construção e a operação de uma rede de jardins de infância "estilo Montessori" para ajudar a evitar que crianças de famílias de baixa renda sejam deixadas para trás do ponto de vista educativo.

"Se uma criança fica para trás, depois é difícil recuperar o atraso", disse Bezos, ao falar de sua própria infância, com um jardim de infância e uma professora que dizia que ele se mostrava tão concentrado nas tarefas que ela precisava mover a cadeira dele para que ele iniciasse um novo projeto.

A promessa coloca a pessoa mais rica do mundo em um seleto grupo de megadoadores bilionários em um momento em que sua empresa enfrenta uma pressão crescente em razão do poder e do impacto cada vez maiores que exerce na economia. Bezos disse que todas as grandes instituições estão sujeitas a escrutínio e que não vê a questão como uma ameaça ao seu negócio.

Com uma fortuna pessoal de quase US$ 164 bilhões, segundo o Bloomberg Billionaires Index, o CEO da Amazon estava praticamente invisível no mundo da filantropia. Seu patrimônio líquido cresceu cerca de US$ 65 bilhões apenas neste ano com a rápida escalada das ações da Amazon. Esse relativo silêncio contrastava fortemente com a postura de colegas como Bill Gates, cofundador da Microsoft, cuja fundação é a maior do mundo, e Warren Buffett, que prometeu doar a maior parte de sua riqueza.

Mais Economia