PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Portugal lidera corrida para emitir bônus panda na zona do euro

Ina Zhou

30/05/2019 05h48

(Bloomberg) -- Portugal está prestes a ultrapassar a Áustria e a Itália na corrida para se tornar o primeiro país da zona do euro a vender títulos em moeda chinesa.

O país está vendendo 2 bilhões de iuanes (US$ 289 milhões), um bônus panda com vencimento de três anos na faixa de preço de 3,9% a 4,5%, segundo documento da Shanghai Clearing House. A oferta faz parte do programa de títulos panda de 5 bilhões de iuanes de Portugal. A operação é coordenada pelo Banco da China e HSBC Holdings. Itália e Áustria já haviam manifestado interesse em vender esse tipo de dívida.

Autoridades do governo chinês há muito tempo prometem abrir seu mercado de títulos para investidores estrangeiros. O vice-governador do Banco Popular da China, Pan Gongsheng, disse no início deste ano que a iniciativa é fundamental para o desenvolvimento dos mercados financeiros do país. As Filipinas são o único outro emissor soberano vendendo títulos panda este ano em sua segunda oferta, segundo dados compilados pela Bloomberg.

A China criou o mercado de títulos panda há mais de uma década para emissores offshore de dívidas em iuanes. As ofertas encolheram quando a China desvalorizou o iuane em 2015, despertando o receio de uma depreciação contínua. Em 2016 e 2017, autoridades chinesas começaram a abrir o mercado interno para ajudar a compensar as saídas de capital e promover uma maior circulação do iuane. O volume de bônus panda em circulação no mercado totaliza 276,5 bilhões de iuanes, segundo dados compilados pela Bloomberg.

A Polônia foi o primeiro emissor soberano europeu a emitir títulos panda em agosto de 2016, seguida pela oferta de estreia da Hungria, em julho de 2017.