IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Construtora Odebrecht oferece dividendos a detentores de títulos

Pablo Gonzalez e Cristiane Lucchesi

09/08/2019 15h18

(Bloomberg) -- A unidade de construção da Odebrecht SA chegou a um acordo com um grupo de detentores de títulos para usar dividendos para pagar dívidas, disseram pessoas a par do assunto.

As condições do acordo, que inclui um corte de 55% do valor de face na dívida da empresa, serão divulgadas para todos os detentores de títulos em breve, disseram as pessoas, que pediram para para não serem identificadas porque as discussões são privadas. A ideia de usar o excesso do caixa operacional para pagar os detentores de eurobonus é permitir que eles participem de uma melhoria na atividade, disse uma das pessoas.

A Odebrecht Engenharia e Construção SA e um grupo liderado pela Gramercy Funds Management continuaram a negociar uma reestruturação extrajudicial, mesmo depois que sua controladora pediu recuperação judicial em junho. O grupo em conversas confidenciais com a construtora detém cerca de 45% da dívida total da empresa, e eles precisam de uma maioria de 60% para aprovar e impor o plano a todos os detentores de títulos.

Representante da Odebrecht Engenharia e Construção, de Salvador, Bahia, não quis comentar o assunto, dizendo em comunicado por e-mail que a empresa está em "conversas construtivas com os credores". Representantes da Gramercy não responderam imediatamente a pedidos de comentários feitos por telefone e email. A Odebrecht SA disse em seu comunicado que a dívida da unidade de construção não faz parte do pedido de recuperação judicial da holding.

A unidade de construção é um credor da holding, que deve US$ 2,2 bilhões em um empréstimo entre empresas.

A unidade de construção está sendo aconselhada pela Moelis & Co., enquanto a holding está sendo aconselhada pela RK Partners. Os detentores de títulos são aconselhados pela Rothschild & Co.

Desde a inadimplência de US$ 3 bilhões em dívidas em novembro passado, a unidade de construção da Odebrecht tem lutado para fechar um acordo com os credores. Os títulos emitidos por uma unidade da Odebrecht garantida pela construtora há muito são negociados em níveis conturbados, com notas perpétuas rondando faixa entre 8 e 9,5 centavos de dólar. A empresa também possui títulos com vencimento em 2025, 2029 e 2042.

Vários altos executivos da Odebrecht foram presos em 2016 em conexão com a investigação de corrupção do Lava Jato, que impediu a empresa de conquistar novos contratos em toda a América Latina.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Fernando Travaglini, ftravaglini@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Pablo Gonzalez em Buenos Aires, pgonzalez49@bloomberg.net;Cristiane Lucchesi em São Paulo, clucchesi5@bloomberg.net

Mais Economia