Topo

Parlamento da Áustria recomenda veto ao acordo UE-Mercosul

Pascal Rossignol/Reuters
Imagem: Pascal Rossignol/Reuters

Boris Groendahl

19/09/2019 08h44

(Bloomberg) -- Um importante comitê do parlamento da Áustria rejeitou um projeto do acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Mercosul devido à preocupação com os incêndios na Amazônia, no mais recente sinal de resistência ao pacto alcançado em junho.

Em uma decisão vinculante para o governo, quase todos os partidos do subcomitê da UE votaram contra o acordo com a zona de livre comércio do Mercosul, formado por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

"A floresta tropical é incendiada na América do Sul para criar pastagens e exportar carne com desconto para a Europa", disse Elisabeth Koestinger, ex-ministra da Agricultura do conservador Partido Popular, em comunicado após a votação de quarta-feira. "A UE não deve recompensar isso com um acordo comercial."

A oposição europeia ao pacto aumentou com as queimadas na Floresta Amazônica. O presidente da França, Emmanuel Macron, chamou o presidente Jair Bolsonaro de "mentiroso" antes da reunião do Grupo dos Sete no mês passado e ameaçou bloquear o acordo. Em julho, legisladores da Irlanda manifestaram oposição devido ao impacto do acordo sobre agricultores do país.

A Áustria está sob o comando de um governo interino enquanto aguarda eleições antecipadas em 29 de setembro. O parlamento do país ainda pode reverter a decisão futuramente, e o texto do acordo só deve ficar pronto em meados do próximo ano.

Para contatar a editora responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Mais Economia