PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Estudo aponta que 10% de barragens de rejeitos no mundo tiveram problemas

Luciana Quierati/UOL
Imagem: Luciana Quierati/UOL

Thomas Biesheuvel

01/11/2019 12h26

Cerca de 10% das 1.635 barragens de rejeitos do mundo mostraram problemas de estabilidade em algum momento, de acordo com pesquisa realizada por um grupo de investidores como parte de um estudo após o rompimento da barragem de Brumadinho em janeiro.

O grupo, liderado pela Church of England Pensions Board e pelo Conselho de Ética dos Fundos Nacionais de Pensão da Suécia, entrou em contato com mineradoras em todo o mundo em busca de informações sobre as barragens controladas por essas empresas. Os investidores, que administram cerca de US$ 13,5 trilhões em ativos, disseram que este é o primeiro estudo independente sobre essas barragens, que são usadas para armazenar resíduos de minas.

O rompimento da barragem operada pela Vale em janeiro matou centenas de pessoas, aumentando a demanda de investidores por informações sobre barragens em todo o mundo e como são mantidas. A Church of England tem liderado um movimento de desinvestimento com alvo em empresas que não cumprem regras ambientais ou adotam medidas para enfrentar as mudanças climáticas.

Rompimento de barragem deixa ao menos 15 mortos na Sibéria

Band Notí­cias