PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Paralisação de minas de cobre pode ajudar recuperação do metal

Yvonne Yue Li

23/03/2020 14h34

(Bloomberg) -- As interrupções temporárias da oferta de mineradoras no continente americano podem ser exatamente o que o mercado de cobre precisava.

O estado de emergência e bloqueio nacional do Peru, o segundo maior fornecedor de cobre, levou grandes empresas de mineração como Freeport-McMoRan e Newmont a reduzirem a produção no país. O mesmo acontece no maior produtor de cobre do Chile e no centro de mineração do Canadá, depois das medidas para conter a propagação do coronavírus.

Os cortes da produção coincidem com a queda da demanda, e as economias aproveitam para fazer ajustes com o impacto do vírus. A menor produção ajudará a limitar o excesso do metal com a queda de pedidos de setores como automotivos e eletrônicos, disseram analistas. Uma interrupção de duas semanas das operações de mineração no Chile e no Peru pode resultar na redução de cerca de 325 mil toneladas de produção, ou cerca de 1,5% da produção anual global, segundo o Bank of Nova Scotia.

"Chile e Peru fornecem 8 milhões de toneladas de cobre anualmente, é uma quantidade decente de material", disse Colin Hamilton, da BMO Capital Markets, em entrevista por telefone. "Precisamos, de certa forma, que a oferta diminua muito devido à falta de demanda. Obviamente, as condições de demanda estão caindo tão rapidamente."

O cobre registrou a maior queda semanal em oito anos. O governador de Nova York, Andrew Cuomo, ordenou que os cidadãos fiquem em casa, destacando as consequências da pandemia global que já afetou a atividade econômica, restringindo a demanda por matérias-primas industriais, como o cobre.

©2020 Bloomberg L.P.