Bolsas

Câmbio

Indústria chinesa continua expansão, mas a um ritmo mais lento

Xangai (China), 30 abr (EFE).- A indústria chinesa manteve sua expansão em abril embora a um ritmo mais lento que durante o mês anterior, segundo o índice gerente de compras (PMI), que ficou em 52,2 pontos, seis décimos menos que em março, informou neste domingo o Escritório Nacional de Estatísticas (ONE) da China.

"O dado não atingiu as expetativas do mercado", mas ainda se manteve acima dos 50 pontos pelo nono mês consecutivo, segundo o organismo oficial.

Se fica acima desta cifra, o PMI evidência uma expansão, enquanto que se fica abaixo reflete uma redução da atividade.

"A expansão mais lenta se deveu em parte ao lento crescimento tanto da demanda como da oferta do mercado", disse Zhao Qinghe, especialista em estatística da ONE.

A expansão inferior ao esperado também foi resultado da contração nas indústrias de alto consumo de energia e da menor expansão nas importações e exportações, disse Zhao.

O subíndice de produção ficou em 53,8 em abril, enquanto que o subíndice de novos pedidos chegou a 52,3, ambos abaixo do nível registrado há um mês.

Pelo contrário, a fabricação de equipamentos e a fabricação de alta tecnologia continuaram com um crescimento robusto, com os subíndices chegando a 52,1 e 53,4, respectivamente, acima dos 51,2 de março.

A fabricação de bens de consumo também subiu para 52,2, o que "indica o papel cada vez mais importante que representa na economia", disse Zhao.

O organismo também publicou hoje o PMI não manufatureiro (serviços e construção), que continuou mostrando expansão em abril ao ficar em 54 pontos, frente aos 55,1 pontos de março, quando roçou o recorde dos últimos três anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos