PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

G20 expressa preocupação com "retrocesso" do isolacionismo

20/04/2018 15h20

Washington, 20 abr (EFE).- O G20 reconheceu que o maior risco encarado pela economia global são o "retrocesso para políticas isolacionismo" e a mudança de ciclo em matéria de normalização monetária, segundo afirmou o governo da Argentina, que ostenta a presidência rotatória do grupo.

"Os principais riscos são as políticas isolacionistas e o processo de normalização monetária", comentou o ministro da Fazendo da Argentina, Nicolás Dujovne, em entrevista coletiva ao término da cúpula ministerial do G20, que reúne as maiores economias desenvolvidas e em desenvolvimento.

Dujovne ressaltou que as atuais disputas comerciais são uma "fonte de preocupação" no grupo, especialmente pelos possíveis efeitos negativos que possam ter sobre o crescimento econômico.

"(Essas disputas) ocuparam grande parte das discussões da noite de ontem" reconheceu o ministro, que esteve acompanhado pelo presidente do Banco Central da Argentina, Federico Sturzenegger.

"Embora existam diferenças, ainda há um forte consenso sobre a importância do comércio para elevar o crescimento e a prosperidade", acrescentou Dujovne.

O encontro do G20 aconteceu em meio à assembleia do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (BM), que ocorre nesta semana em Washington.

Os atritos entre EUA e China marcaram grande parte das discussões no fórum que reúne os principais líderes econômicos mundiais, em meio ao temor de uma guerra comercial entre as duas maiores economias mundiais.