IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Trump afirma que México aumentará compras de produtos agrícolas dos EUA

08/06/2019 10h30

Washington, 8 jun (EFE).- O presidente americano, Donald Trump, garantiu neste sábado que o México comprará "grandes quantidades de produtos agrícolas" dos Estados Unidos, aparentemente como parte do acordo bilateral alcançado nesta sexta-feira para evitar a imposição de tarifas americanas sobre todos os produtos mexicanos.

"O México aceitou começar imediatamente a comprar grandes quantidades de produtos agrícolas de nossos grandes agricultores", escreveu Trump em letras maiúsculas na primeira hora do dia na sua conta oficial do Twitter.

Esse ponto não estava incluído no comunicado conjunto que EUA e México emitiram nesta sexta-feira para anunciar seu acordo sobre imigração, e Trump tampouco deu detalhes sobre se esse compromisso faz parte do pacto alcançado para evitar as tarifas.

No entanto, o presidente americano já havia afirmado, em outro tweet na sexta-feira, que, se alcançasse um acordo com o México, o país vizinho "começaria a comprar produtos de fazendas e agrícolas a níveis muito altos, começando imediatamente".

O México já é o segundo país que mais compra produtos agrícolas dos Estados Unidos, depois do Canadá, segundo o Escritório do Representante de Comércio Exterior dos EUA (USTR, na sigla em inglês).

Em 2018, as exportações agrícolas dos EUA ao México chegaram a US$ 20 bilhões, e entre os produtos mais vendidos estavam o milho, a soja e as carnes, de acordo com o USTR.

Mesmo assim, Trump insistiu em potencializar as exportações de produtos agrícolas àqueles países com os quais os EUA mantêm um déficit comercial, como México e China, e utilizou sua ameaça de tarifas para conseguir acordos nesse sentido.

O governo mexicano não confirmou, no entanto, que se tenha comprometido a importar mais produtos agrícolas, e o acordo descrito nesta sexta-feira por ambas partes tocava apenas no âmbito migratório.

Esse pacto contempla que os EUA devolvam ao México todos os solicitantes de asilo, um coletivo que forma o grosso da atual onda migratória, enquanto esperam a resolução de seus pedidos nos tribunais migratórios americanos.

"O México se esforçará muito e, se fizerem isso, este será um acordo muito bem-sucedido tanto para os Estados Unidos como para o México!", escreveu hoje Trump no Twitter.

O presidente americano também destacou que o acordo implica no desdobramento de 6.000 soldados da Guarda Nacional do México na fronteira desse país com a Guatemala, e ressaltou que "atualmente há poucas" dessas tropas.

As tarifas sobre os produtos mexicanos suspensas por causa do acordo deveriam entrar em vigor na segunda-feira com uma taxa de 5%, e iriam aumentar gradualmente a cada mês até alcançar 25% em outubro. EFE

Economia