PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Dow Jones recupera parte de queda após fala de Trump sobre acordo com China

03/12/2019 20h29

Nova York, 3 dez (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou nesta terça-feira em queda de 1,01% devido à influência de uma fala do presidente dos Estados Unidos sobre a possibilidade de um acordo comercial com a China, muito aguardado por investidores, só se concretizar no segundo semestre de 2020.

O principal indicador da Bolsa de Nova York perdeu 280,23 pontos e agora tem 27.502,81. Já o seletivo S&P 500 caiu 0,66%, para 3.093,20, e o índice composto da Nasdaq recuou 0,55% e fechou aos 8.520,64.

Em Londres, onde participa da cúpula da Otan, Trump declarou de manhã que cogita esperar até depois das eleições presidenciais de novembro para firmar um acordo com a China. Pouco depois, o secretário de Comércio, Wilbur Ross, se manifestou parecendo respaldar essa ideia.

Com isso, o Dow Jones chegou a cair mais de 400 pontos, mas passou a se recuperar por causa de novas declarações nas quais Trump minimizou as palavras anteriores e destacou o bom comportamento dos mercados desde que ele está à frente da Casa Branca.

Os investidores, porém, mostram cautela com o acirramento da guerra comercial internacional, ainda mais após Trump anunciar que aplicará tarifas sobre o aço e o alumínio que os EUA importam de Brasil e Argentina e que sancionará a França pelo chamado imposto Gafa, que o país decidiu aplicar sobre companhias tecnológicas americanas.

No Dow Jones, as quedas mais acentuadas foram das ações de Intel (-2,76%), Dow (-2,52%), Goldman Sachs (-2,48%), Caterpillar (-2,03%), 3M (-1,84%) e Apple (-1,78%). As maiores altas foram dos papéis de Merck (0,39%) e Verizon (0,30%).

No horário de fechamento da bolsa, a onça do ouro subia para US$ 1.483,20, e o rendimento dos treasuries com vencimento em 10 anos caía para 1,714%. EFE