PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Barril do Texas fecha em forte queda de 6,6%

30/03/2020 21h50

Nova York, 30 mar (EFE).- O preço do barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI) fechou em forte queda de 6,6% nesta segunda-feira, cotado a US$ 20,09, o pior patamar desde fevereiro de 2002, influenciado mais uma vez pela grande diminuição na demanda provocada pela pandemia de coronavírus.

Ao final das operações da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em maio tiveram perda de US$ 1,42 em relação ao valor de fechamento do pregão da sexta-feira passada.

Após cair até mesmo da barreira de US$ 20 ao longo do pregão, o preço do WTI se recuperou, mas encerrou com péssimo resultado, afetado pela baixa demanda e a drástica redução do deslocamento devido às medidas de contenção obrigatórias que estão sendo realizadas em grande parte do mundo.

O petróleo também está em um contexto complicado devido à guerra de preços entre Arábia Saudita e Rússia, que parecem ignorar a pressão de outros países, e especialmente dos Estados Unidos, para resolver as diferenças nos níveis de produção e estabilizar os mercados.

Segundo os especialistas, o preço do petróleo já se encontra em uma faixa tão baixa que nem sequer é rentável para muitas empresas petrolíferas permanecerem ativas, motivo pelo qual os produtores com os custos mais elevados estão suscetíveis a encerrar a produção, especialmente depois de atingirem o topo da capacidade de armazenamento.

Nesse contexto, os contratos futuros de gasolina com vencimento em maio fecharam em baixa de US$ 0,01, cotados a US$ 0,61 por galão, e os de gás natural, com vencimento no mesmo mês, subiram US$ 0,02 e fecharam em US$ 1,69 por cada mil pés cúbicos.