Bolsas

Câmbio

Após dez dias, caminhoneiros deixam entorno da Refinaria de Paulínia

José Maria Tomazela

Sorocaba

Depois de uma assembleia no início da tarde desta quarta-feira, 30, caminhoneiros suspenderam o cerco à Refinaria de Paulínia - a maior da Petrobras - no interior de São Paulo, ocupada há dez dias.

De acordo com o major Emerson Massera, comandante do 80º Batalhão da Polícia Militar de Campinas, o último grupo de manifestantes que estava à margem da rodovia Zeferino Vaz (SP 332) deixou o local por volta das 14 horas. Segundo ele, os caminhões com combustível já saíam do local sem necessidade de escolta.

As operações da refinaria, no entanto, estão parcialmente paralisadas por uma greve de petroleiros, iniciada nesta quarta-feira. A categoria reivindica redução no preço dos combustíveis. De acordo com o Sindicato Unificado dos Petroleiros de São Paulo (Sindipetro), a greve de 72 horas é contra a política de preços da Petrobrás e acontece em todas as unidades da empresa.

Com a decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) de considerar a paralisação ilegal, será realizada uma assembleia no fim da tarde para avaliar o movimento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos