PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Para FHC, governo terá de contrair dívida para financiar a retomada

Fernando Henrique Cardoso, o ex-presidente FHC, no Chile em 2018 - Sebastián Vivallo Oñate/Agencia Makro/Getty Images
Fernando Henrique Cardoso, o ex-presidente FHC, no Chile em 2018 Imagem: Sebastián Vivallo Oñate/Agencia Makro/Getty Images

Cícero Cotrim e Gustavo Porto

São Paulo

23/04/2020 13h03

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) avalia que o governo federal terá de contrair dívida para financiar a retomada da economia com a saída da crise do coronavírus. Durante live organizada pela Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo), FHC afirmou que é natural esperar crescimento da dívida pública e que o País vai precisar de financiamento internacional.

"Esse governo foi eleito querendo implantar um programa ortodoxo, mas infelizmente a gente não faz o que quer no governo, faz o que pode. Agora, vai ter de gastar, vai ter de fazer dívida. E vamos precisar de ajuda internacional, porque não temos recursos suficientes no Tesouro", afirmou FHC.

Para o ex-presidente, a situação no mundo é negativa para o acesso a financiamento internacional, principalmente devido à posição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de "America First."

"Se os americanos - e quando falo americanos estou falando também do FMI (Fundo Monetário Internacional), do Bird (Banco Mundial) - não entrarem, a China vai ter de entrar", disse FHC.