IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Valor Bruto da Produção Agropecuária de 2023 é projetado em R$ 1,229 trilhão

São Paulo

18/04/2023 11h17

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2023 está estimado em R$ 1,229 trilhão, o que corresponde a um aumento de 4,7% em comparação com o desempenho obtido em 2022 (R$ 1,173 trilhão). A resultado é estimulado pelas lavouras, que deverão crescer 8,1% em valores reais neste ano, enquanto a pecuária apresenta um recuo de 2,9% no rendimento, informa o Ministério da Agricultura e Pecuária, em comunicado.

Milho e soja impulsionam o crescimento da agropecuária. A soja tem um VBP estimado de R$ 382,1 bilhões e o milho de R$ 158,9 bilhões.

Um grupo de cinco lavouras formado por soja, milho, café, cana-de-açúcar e algodão devem gerar R$ 726,7 bilhões, correspondendo a 82,7% do VBP das lavouras este ano, destaca o ministério. A safra de grãos, prevista em 312,5 milhões de toneladas, juntamente com o incremento da produtividade, são decisivos para os resultados de 2023. A produtividade de grãos cresce 11%, enquanto a de milho, 8,4%, e a de soja, 16,6%.

Conforme o levantamento, outras lavouras também têm trazido contribuição positiva para o crescimento, como cana-de-açúcar (3,1%), feijão (14,3%), laranja (28%), mandioca (37,7%) e tomate (9,9%). Em contrapartida, foi observada contribuição negativa no algodão, com redução de 11,2% no VBP, batata-inglesa (-6,9%), café (-4,7%) e trigo (-17,1%).

Segundo o Ministério da Agricultura, o melhor desempenho na pecuária vem ocorrendo na produção de suínos, com aumento do VBP de 7,2%. Leite (4%), e ovos (9%) obtiveram neste ano o maior valor da produção obtido na série de dados desde 2000.

No mercado internacional, as carnes têm sido favorecidas pelo aumento do volume exportado e pelos preços, em especial, carne suína e de frango. Do mesmo modo, merece destaque o milho cujas exportações quase dobraram, passando de 3,49 milhões de toneladas exportadas, em 2022, para 8,45 milhões, em 2023.

Os cinco Estados que ocupam a liderança no VBP são: Mato Grosso, Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, que respondem por 60,8% do VBP do País.