Brasil ultrapassa 10 GW de geração solar centralizada e deve crescer mais, diz Absolar

O Brasil acaba de ultrapassar a marca histórica de 10 gigawatts (GW) de potência operacional nas grandes usinas solares, o equivalente a mais da metade da capacidade instalada da hidrelétrica de Itaipu, segunda maior do mundo, informou a Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar).

Somados aos 22,5 GW da geração solar distribuída (em telhados e pequenos terrenos), a fonte solar soma atualmente 32,5 GW de capacidade instalada no Brasil, o que lhe garante o segundo lugar em termos de potência instalada, seguida pela energia eólica, com 26 GW. Em geração de energia elétrica porém, a solar se mantém em terceiro lugar, atrás da eólica.

De acordo com Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da Absolar, o crescimento acelerado da energia solar é tendência mundial.

"O Brasil possui um dos melhores recursos solares do planeta, o que abre uma enorme possibilidade para a produção do hidrogênio verde (H2V) mais barato do mundo e o desenvolvimento de novas tecnologias sinérgicas, como o armazenamento de energia e os veículos elétricos", disse em nota.

Ele destaca que, segundo estudo da consultoria Mckinsey, o Brasil poderá ter uma nova matriz elétrica inteira até 2040 destinada à produção do H2V. Para tanto, o País deverá receber cerca de R$ 1 trilhão em investimentos no período, como geração de eletricidade, linhas de transmissão, unidades fabris do combustível e estruturas associadas, incluindo terminais portuários, dutos e armazenagem, informou o executivo.

Desde 2012, segundo a Absolar, o segmento de energia solar fotovoltaica trouxe mais de R$ 44 bilhões em novos investimentos e mais de 304,1 mil empregos acumulados, além de proporcionar cerca de R$ 16 bilhões em arrecadação aos cofres públicos.

Para o presidente da Absolar, Rodrigo Sauaia, além de ser uma fonte competitiva e limpa, a maior inserção da energia solar em grandes usinas é fundamental para o País reforçar a sua economia e impulsionar o processo de transição energética e reindustrialização. "A fonte solar é parte desta solução e um verdadeiro motor de geração de oportunidades, novos empregos e renda aos cidadãos", afirmou.

Deixe seu comentário

Só para assinantes