FMI eleva projeções de crescimento da China em 2023 e 2024

A economia da China deverá crescer 5,4% este ano, graças a uma "forte" recuperação após a pandemia de covid-19, afirmou o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta terça-feira, revisando para cima uma projeção anterior de avanço de 5%.

Para 2024, o FMI prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) chinês terá expansão menor, de 4,6%, em meio à continua fraqueza no setor imobiliário e demanda externa contida. A projeção, no entanto, é melhor do que a alta de 4,2% que o Fundo previu em seu relatório de Perspectiva Econômica Mundial, publicado em outubro.

Em comunicado sobre a China, o FMI atribuiu nesta terça-feira as revisões para cima em 0,4 ponto porcentual para 2013 e 2014 a um desempenho melhor do que o esperado da economia chinesa no terceiro trimestre e a recentes medidas de estímulo econômico.

No mês passado, a China aprovou uma emissão extra de 1 trilhão de yuans (US$ 137 bilhões) em títulos do governo e permitiu que governos locais antecipassem parte de suas cotas de bônus para 2024, em nova tentativa de impulsionar a recuperação econômica.

No médio prazo, o FMI espera que o crescimento da China desacelere gradualmente, a cerca de 3,5% até 2028, em meio a obstáculos como fraca produtividade e o envelhecimento da população.

Ainda segundo o FMI, a China introduziu uma série de medidas para ajudar o setor imobiliário, mas precisa fazer mais para "garantir uma recuperação mais rápida e custos econômicos mais baixos durante a transição".

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes