Bolsas de NY avançam após payroll e S&P 500 tem maior sequência de ganhos semanais desde 2019

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta sessão de volatilidade acentuada, após relatório de emprego (payroll) e dados de expectativas de inflação dos EUA. Os investidores avaliam, por um lado, as esperanças de um pouso suave nos EUA e, por outro, os riscos de o Fed ser mais cauteloso ao cortar juros em 2024.

O índice Dow Jones encerrou a sessão com ganho de 0,36%, aos 36.247,87 pontos; o S&P 500 subiu 0,41%, a 4.604,37 pontos; o Nasdaq se valorizou 0,45%, a 14.403,97 pontos.

Em relação à sexta-feira passada, 1º, os ganhos foram de 0,01%, 0,21% e 0,69%, respectivamente. O S&P 500, em particular, subiu ao nível máximo este ano e teve a sexta semana consecutiva de alta, a maior sequência semanal positiva desde novembro de 2019, de acordo com a Dow Jones Market Data.

Destaque da agenda do dia, o payroll mostrou criação de emprego acima do esperado e recuo na taxa de desemprego. Analista da CMC Markets, Michael Hewson disse que o relatório alimenta as expectativas de um pouso suave - ou seja, de a inflação retrair sem provocar uma recessão na economia. Por outro lado, ele pondera que a perspectiva de que o Federal Reserve (Fed) será forçado a cortar juros agressivamente no ano que vem "sofreu um certo revés", enquanto os retornos dos Treasuries tiveram uma alta.

Já para o Berenberg, a possibilidade de um pouso suave vai depender bastante de se o Fed cortará juros suficientemente cedo para evitar uma virada negativa mais profunda da economia. O banco avaliou, em relatório, que as surpresas altistas do payroll não justificam adiar as apostas para quando iniciará o ciclo de relaxamento monetário do Fed. Diante de leituras distintas do mercado, as bolsas oscilaram entre território positivo e negativo pela manhã.

As bolsas tiveram um impulso após a Universidade de Michigan revelar uma alta maior que o consenso de mercado previa no sentimento do investidor. Além disso, os dados da instituição registraram desaceleração nas expectativas de inflação em 1 e 5 anos - no que foi uma "boa notícia para o Fed", na visão da Pantheon.

Entre destaques, Microsoft subiu 0,88%, na esteira da notícia de que a parceria com a OpenAI, dona do ChatGPT, está sob investigação no Reino Unido. Lululemon ganhou 2,37%, depois de a grife de roupas esportivas divulgar guidance com projeções abaixo das expectativas.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes