Lagarde defende manter juros por tempo prolongado para reduzir inflação e descarta cortes

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, reiterou que os juros na zona do euro permanecerão elevados pelo tempo necessário para reduzir inflação à meta de 2%, descartando a possibilidade de cortes nos juros no curto prazo. A presidente do banco central defendeu que serão os dados, não um período predefinido de tempo, a estabelecer a instância da política monetária.

"Vamos monitorar dados para saber quando podemos baixar guarda no combate à inflação. Não queremos manter juros elevados por tempo excessivamente prolongado, mas agora não é o momento de alterar nossa postura, ainda há trabalho a fazer", afirmou Lagarde, durante coletiva de imprensa, após o BCE decidir manter os juros inalterados.

Ela acrescentou que o banco central deve monitorar cuidadosamente as projeções da equipe técnica prevendo retorno da inflação à meta de 2% em 2025.

Ao ser questionada, Lagarde também revelou que os dirigentes não discutiram "de forma nenhuma" cortes de juros na decisão desta quinta-feira.

Utilizando uma metáfora, a autoridade argumentou que existe uma distância enorme entre altas e cortes de juros que o banco central ainda não estaria apto a cruzar.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes