Pacheco defende derrubada de veto da desoneração e negociação com o governo por alternativa

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), defendeu nesta quinta-feira, 14, que o Congresso derrube o veto do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, à prorrogação da desoneração da folha de pagamentos e que a discussão de uma alternativa a esse dispositivo ocorra depois disso.

A posição é divergente da que o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, expôs há algumas semanas, quando Lula decidiu vetar essa prorrogação. Haddad pediu, à época, que os parlamentares aguardassem a alternativa proposta pelo governo antes de analisar o veto.

A poucos dias do recesso parlamentar, porém, e diante do fim da desoneração em 31 de dezembro deste ano, a estratégia externada por Pacheco se tornou majoritária entre os congressistas.

"A sugestão é a derrubada do veto em relação à desoneração, permitir que ela se mantenha e que venham as propostas de aprimoramento desse instituto da desoneração", afirmou o presidente do Senado em entrevista coletiva. "Há uma tendência de derrubada do veto, e aí então inaugurar o diálogo com o governo federal", completou.

O governo ainda não oficializou a proposta, mas líderes governistas dizem que ela deve ser divulgada até o fim desta semana.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta semana que o texto conta com o aval de Lula para ser encaminhado.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes