Haddad: Quando terminamos o ano assim, podemos comemorar o resultado

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, avaliou que o trabalho conduzido pelo time econômico ao longo deste ano foi positivo e reconhecido não apenas pelo governo, mas também por agentes externos. As declarações foram feitas após a aprovação da medida provisória que regulamentou a subvenção estadual na base de cálculo de tributos federais no Senado.

Ele ainda lembrou que do pacote para recompor receitas em 2024, e garantir o déficit zero, ainda está pendente a aprovação da proposta que regulamenta apostas esportivas, em avaliação na Câmara.

"O trabalho é árduo ou não dependendo do resultado. Quando você termina bem o ano, com as coisas digeridas, compreendidas, eu penso que é um ano que a gente pode comemorar os bons resultados. Não é só nosso governo que está comemorando. As agências de risco estão reconhecendo, o mercado está reconhecendo, os indicadores, o risco País, o dólar, juro futuro Tudo isso está se comportando melhor, tudo isso que é importante", disse.

Ele reiterou o discurso de "colocar ordem" para criar um ciclo virtuoso no País.

Desoneração

O ministro da Fazenda disse que o governo avalia uma alternativa para a desoneração da folha de pagamento. O governo vetou integralmente o projeto que prorrogava o benefício até 2027, e também incluía mudanças na contribuição previdenciária de prefeituras. Sem apresentar uma proposta, o Congresso derrubou esse veto.

"Nós teremos uma reunião com o presidente sobre isso. Mas já estamos encaminhando para a Casa Civil o que entendemos que é uma solução mais harmoniosa", disse o ministro, ao deixar o Senado após a aprovação da MP da subvenção do ICMS.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes