Cielo: vendas do varejo no Natal sobem 1,1% ante igual período de 2022

O varejo brasileiro vendeu 1,1% mais no Natal deste ano que no período correspondente do ano passado, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), calculado pela credenciadora. As vendas foram 2,4% maiores nas lojas online, e 1% maiores no varejo físico.

De acordo com o ICVA, a categoria de Supermercados e Hipermercados teve o maior crescimento, de 6,3%, seguida pela de Cosméticos e Higiene Pessoal, com 4,2% de alta, e por Turismo e Transporte, com crescimento de 2,6%.

Por outro lado, a maior queda foi em Varejo Alimentício Especializado, com baixa de 3,1%, enquanto a categoria de Vestuários e Artigos Esportivos caiu 1,8%, e a de Alimentação - Bares e Restaurantes recuou 1,3%.

O vice-presidente de Tecnologia e Inovação da Cielo, Carlos Alves, afirma que o Natal de 2023 mostra maior peso das refeições em casa. "O setor de supermercados e hipermercados foi o destaque, reforçando o costume dos consumidores de ir às compras para fazer suas ceias", diz ele, em nota.

Se considerado somente o varejo presencial, houve alta de 4% nas vendas na Região Sul do País, de 1,8% no Norte e de 0,8% no Sudeste. Centro-Oeste e Nordeste tiveram baixas de 2% e de 0,1%, respectivamente.

Os Estados de Rondônia (+12,8%), Santa Catarina (+7,4%) e Rio Grande do Sul (+3,4%) foram destaque de alta, enquanto São Paulo teve crescimento de 0,5%. Ceará (-2,6%), Goiás (-1,7%) e Bahia (-1,4%) tiveram queda nas vendas.

A Cielo calculou os índices a partir das vendas entre os dias 19 e 25 de dezembro deste ano, ou seja, a semana que antecedeu o Natal. O ICVA acompanha as vendas de 18 setores mapeados pela companhia, que tem mais de 900 mil varejistas credenciados.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes