Bolsas da Europa fecham em alta, após indicadores apontarem resiliência da economia

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta quinta-feira, 4, marcando o primeiro pregão de ganhos em 2024, em meio a uma rodada de índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) mais fortes do que o esperado na região e em parceiros comerciais importantes.

Em Londres, o FTSE 100 fechou em alta de 0,53%, a 7.723,07 pontos. Em Milão, o FTSE MIB subiu 1,01%, a 30.403,96. Em Lisboa, o PSI20 avançou 1,18%, a 6.486,34 pontos. Em Madri, o IBEX 35 teve alta de 1,28%, a 10.182,40 pontos. As cotações são preliminares.

Após dois dias seguidos de perdas, o mercado acionário europeu conseguiu registrar ganhos neste pregão, mostrando um quadro mais estabilizado, avalia a Hargreaves Lansdown, em nota. Colocando em segundo plano as preocupações com postura mais rígida do Federal Reserve (Fed) na ata divulgada na quarta-feira, investidores da Europa reagiram a leituras finais do PMI composto e de serviços da zona do euro, do Reino Unido e da China - maior parceiro comercial do bloco. Em geral, os indicadores de serviços avançaram e atingiram maior nível em meses, surpreendendo expectativas do mercado e apontando resiliência da economia.

Na reta final das negociações, outra leitura dos PMIs composto e de serviço dos EUA também registrou alta, ao maior nível dos últimos meses, sinalizando resiliência da economia americano em meio também a dados fortes de emprego no setor privado.

Além disso, a alta nos preços do petróleo - diante de tensões no Oriente Médio - apoiou ações ligadas ao setor de energia, observa a CMC Markets. Em relatório, o Jefferies avalia que produtoras europeias de petróleo e gás com potencial de ampliar a produção estão bem posicionadas para prosperar em 2024. O índice EuroStoxx de energia fechou em alta de 1,3%.

Em Frankfurt, o DAX 40 fechou em alta de 0,48%, a 16.617,29, de olho também em dados sobre a inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da Alemanha, que subiu 3,7% em dezembro, segundo o Destatis. O número representa uma aceleração em relação ao nível de 3,2% em novembro. De acordo com o Commerzbank, o mercado ainda deve aguardar a leitura de janeiro para definir a tendência da inflação em 2024, mas alerta que os preços podem manter aceleração devido as mudanças orçamentárias do governo alemão.

Em Paris, a ação do Casino - controlador do Grupo Pão de Açúcar (GPA) no Brasil - caiu 12,65%, após a empresa divulgar resultados de um estudo independente que atestou a equidade do processo de reestruturação financeira do varejista francês. Segundo o documento, o plano prevê detenção e controle de 53,7% do capital social do Casino pelo consórcio de aquisição, enquanto os atuais acionistas seriam maciçamente diluídos, detendo cerca de 0,3% do capital social após a conclusão da reestruturação.

Já os papéis do grupo Carrefour subiram 0,93%, depois que a empresa anunciou que vai interromper a venda de produtos da PepsiCo, como Pepsi, Doritos e 7Up em suas lojas da França, alegando "aumentos de preços inaceitáveis". No fechamento, o CAC40 avançou 0,52%, a 7.450,63 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes