Fluxo cambial total em 2023 é positivo em US$ 11,431 bilhões, afirma BC

O Brasil registrou fluxo cambial positivo de US$ 11,431 bilhões em 2023, informou o Banco Central nesta quinta-feira, 4. Em 2022, o resultado foi negativo em US$ 3,233 bilhões.

No acumulado de 2023, o canal financeiro apresentou saídas líquidas de US$ 37,649 bilhões. Isso é o resultado de aportes no valor de US$ 600,492 bilhões e retiradas no total de US$ 638,141 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo em 2023 foi positivo em US$ 49,080 bilhões, com importações de US$ 232,413 bilhões e exportações de US$ 281,492 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 31,440 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 64,617 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 185,436 bilhões em outras entradas.

Dezembro

O Brasil registrou fluxo cambial negativo de US$ 13,057 bilhões em dezembro, segundo dados preliminares divulgados pelo Banco Central. Em novembro, houve entrada líquida de US$ 320 milhões.

Com a entrada em vigor da nova lei cambial, operações menores têm até o dia 5 do mês subsequente para serem informadas ao BC e, por isso, a estatística mensal final do fluxo cambial é publicada na terceira semana do mês seguinte.

Em dezembro, o canal financeiro apresentou saída líquida de US$ 14,232 bilhões. Isso é o resultado de compras no valor de US$ 62,448 bilhões e vendas no total de US$ 76,680 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo do mês foi positivo em US$ 1,175 bilhão, com importações de US$ 20,234 bilhões e exportações de US$ 21,409 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 1,796 bilhão em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 4,307 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 15,305 bilhões em outras entradas.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes