IBGE: atividade turística cai 2,4% em novembro ante outubro, mas segue acima do pré-pandemia

O agregado especial de Atividades Turísticas recuou 2,4% em novembro ante outubro, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira, 16.

O segmento opera 2,2% acima do patamar de fevereiro de 2020, no pré-pandemia, e 5,0% abaixo do ponto mais alto da série, alcançado em fevereiro de 2014.

Na comparação com novembro de 2022, o volume de Atividades Turísticas no Brasil cresceu 2,8% em novembro de 2023, 32ª taxa positiva seguida.

O resultado foi impulsionado pelos ramos de serviços de bufê, restaurantes, locação de automóveis, espetáculos teatrais e musicais, agências de viagens, transporte rodoviário coletivo de passageiros e hotéis.

Houve avanços em sete das 12 Unidades da Federação investigadas, com destaque para São Paulo (5,0%), Rio de Janeiro (10,1%) e Minas Gerais (10,4%). Os principais impactos negativos partiram do Ceará (-18,7%) e Rio Grande do Sul (-6,2%).

Transportes de passageiros

Também segundo a pesquisa do IBGE, o transporte de passageiros recuou 2,9% em novembro ante outubro. O resultado fez o segmento operar 7,3% abaixo do nível de fevereiro de 2020, no pré-pandemia. O transporte de passageiros ainda opera 28,5% aquém do pico alcançado em fevereiro de 2014.

Já o transporte de cargas teve expansão de 0,6% em novembro ante outubro. O segmento opera 37,9% acima do pré-pandemia. O transporte de cargas funciona em patamar 3,9% abaixo do recorde alcançado em julho de 2023.

As séries históricas do transporte de cargas e passageiros têm início em janeiro de 2011, com resultados apenas para o agregado do Brasil, sem dados regionais.

Na comparação com novembro de 2022, o transporte de passageiros recuou 8,0% em novembro de 2023, enquanto o transporte de cargas aumentou 4,2%.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes